Páginas

Mostrando postagens com marcador Politicagem. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Politicagem. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Minha cidade precisa ser amada, mas é traída, sobretudo em épocas de eleições.

 


União dos Palmares, cidade referencial da zona da mata, possui o título de cidade polo, apenas como status, pois há décadas tem sido tratada como a filha adotiva escravizada  por um lote de políticos ruins, que  visam  o lucro e o poder, mostranso-se desprovido de  compromisso, vontade, seriedade, respeito, sensibilidade, sobretudo, de AMOR. 

Nosso município ja teve deputados, secretários de Estado e até governador, mas não fez diferença nos investimentos local, o progresso insiste em passar longe. Não temos liderança política, os gestores sempre foram subservientes ao governo, mas nunca conseguiram trazer nada que alavancasse o progresso da cidade. Pra ser justo, Renan Filho construiu o acesso à Serra da Barriga, talvez com remorso de ter nos tirado o campus do IFAL.  Infelizmente a ingerência administrativa não permite que o município avance no tocante ao turismo e cultura, fala-se de liberdade, mas escraviza os servidores, “tira o pão para  dá esmola”.

É chegada a hora das eleições, aí tudo mudou! A cidade que nunca viu uma mão de cal, agora está lotada de contratados, aqueles que outrora trabalhavam sem receber, estão trabalhando enfileirados. Em toda esquina tem uma obra eleitoreira, sem placa que identifique o valor e a fonte pagadora. São três meses de sonho, em uma “CIDADE VIRTUAL”, todavia já vimos essa mesma história: em Janeiro todos pegam o beco, sem direito a nada. Aí são mais três anos e nove meses de faz de conta, perseguição, ironia e miséria.

Sinceramente, é muito triste a situação da “terra da liberdade” que sonha em viver livre, mas continua elegendo parasitas, que sem compromisso, vontade, seriedade, respeito, sensibilidade, sobretudo, sem AMOR pelo povo palmarino, pela nossa querida UNIÃO DOS PALMARES.


sábado, 29 de agosto de 2020

União dos Palmares - Milagres acontecem em época de eleição

 A crise acabou faltando três meses para as eleições e as promessas são renovadas;





Os contratos se multiplicaram e deverá ter pagamento garantido até 15 de novembro;

As ruas receberam um mutirão de homens e mulheres, sem EPI, contratados a fim de limpar o mato e o lixo da gestão acumulados de outrora;  

As obras com recurso oriundos dos projetos de 2014 “estão a todo vapor” em caráter eleitoreiro;

Eleitores que outrora fora ignorados, agora recebem acenos, aperto de mão e abraço de porco espinho;

Todo dia se ver uma live, retratando a cidade virtual, a fim de enganar os “cegos das intendências”;

Os escravos políticos se identificam por livre e espontânea pressão: “DEIXA O HOMEM TE ESCRAVIZAR”;

Quem comia ensosso, agora come salgado, sem escaldar e sem reclamar;

E ainda há quem defenda que tudo está “SERTO” e deixa o homem escravizar.

 

 

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Novela que não vale a pena ver de novo: Prefeito e vice "racham" e trocam acusações em União dos Palmares

Fim de mais uma união por conveniência...

Prefeito e vice: Fim de mais uma união por conveniência...

Prefeito KIL: Fui alvo de varias acusações nos últimos dias por parte de alguns políticos de nossa cidade. Sei que a política é a arte de conciliar interesses. Muitas vezes, ou na maioria delas, os interesses não se conciliam. Quando acontece isso, as partes tomam seu rumo, e cada um procura seguir seu caminho.


Sempre achei que crescimento político deve acontecer sem a necessidade de agressões ou de denegrir a imagem de ninguém. Acusações sempre devem ser seguidas de provas. Tenho a consciência de que não cometi nada de errado.

O que fiz, foi abrir espaço e oportunidade para quem nunca aceitou eu está no cargo de Prefeito e, desde o início sempre agiu com inveja, procurando aparecer na ações positivas do governo, e crescer politicamente em cima das deficiências, sempre dizendo que se fosse ele, seria diferente.

Quero tranquilizar a população quanto aos meus atos. Estou a disposição de todos os órgãos fiscalizadores e coloco, como sempre coloquei, meus sigilos, ficais e bancários a disposição de quem quiser.

Nada ficará impune. Estou gravando e guardando todos os tipos de acusações, para no momento certo acionar a todos que levianamente tentam denegrir minha imagem e da minha família, em busca de holofote político por conta das próximas eleições.

Deus é testemunha. Estou firme no propósito de fazer de União dos Palmares, uma cidade melhor de se viver.

Um abraço forte !!!!
Prefeito KIL.


Resposta do vice prefeito José AlfredoBem , vamos aos fatos :

Sei q tudo acima falado pelo prefeito é direcionado a mim, tentarei fazer justiça respondendo a esta mensagem .

Povo palmarino. Talvez todos estejam se perguntando por que eu na condição de vice-prefeito estou questionando e denunciando a administração do prefeito de União dos palmares – AL, Areski Damara de Omena Freitas Junior, conhecido como prefeito Kil.
Inegável dizer que os escândalos, fizeram dele um autor e refém de grandes atos ilícitos. Um governo corroído de denúncias que assustam a partir de sua relação sem escrúpulos com fornecedores de bens e serviços, contratos irreais pagamentos ilegais, falta de critério com o dinheiro do cidadão que nos elegeu.

Eu José Alfredo Soares Lins Wanderley na condição de vice prefeito de União dos Palmares, afirmo que não faço parte desse governo corroído pelo ganho fácil, que trata o povo palmarino na vala comum, num total descaso com a administração pública, sem princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.
A cidadania exige isso: Decisão, medidas austeras, determinação, planejamento, transparência com o uso do dinheiro público.
O processo está nas mãos da justiça . Confio na justiça dos homens e de DEUS.

Gente, o prefeito Kil de Freitas tentou chegar aos ouvidos de um punhado de seguidores nas redes sociais, que existe políticos querendo crucificá-lo com acusações infames e desprovidas de provas.

Nessa construção de imagem de um político honesto todos nós sabemos que ele vem sendo reprovado pela justiça desde 2010 quando o juiz Ygor Vieira de Figueredo o condenou de comandar uma 'turma' especializada em superfaturar a merenda escolar. Itens considerados importantes para a gurizada e que ele simplesmente achou que poderia botar o pacote de bolacha Maria, achocolatado e outros itens a exemplo do charque no valor que lhe rendesse um lucro de mais de 80% por quilo.

Agora, você kil vem fazendo doce de que a política é conciliação e quando não se concilia tudo é desfeito. Conciliação?

Arrumadinho, comigo não Kil de Freitas, o povo sabe com quem você faz isso na sua administração e os lucros são de outro mundo. Não vem fazer jogo duplo. Comigo isso não cola e, com a imensa maioria dos homens e das mulheres de bem de União dos Palmares e de sua gestão, penso, pois existe alguns deles que topam contigo fazer coisas que até Deus duvida.

Se por acaso você entender que o que falo a imprensa macula sua imagem, quanto ao comando daquela turma do charque, você continua e segue caladinho. Nos dias atuais prefeito Kil de Freitas, nota-se que contra fatos não há argumentos. São pífios os seus.

Não desejo desqualificar ninguém, mas apontar para a Justiça que já está em seu encalço há bastante tempo, essa colaboração eu darei sim. Por que isso se chama: cidadania. Princípios éticos e morais.

Noutro ponto, você diz ter dado espaço na política para muitos. Nunca Reconheceu a importância do meu grupo político que foi lesado por você antes, durante e depois da escolha do povo pelo seu nome.

Inveja, esse sentimento não me move. Nunca tive inveja de vc. Não confunda querer trilhar pelo caminho da honestidade com quem despreza ela na função.

O senhor virou uma figura tóxica para União dos Palmares. Um anjo do mal. Pare com esse jogo de palavras de disponibilizar seus sigilos fiscais e bancários, pois no seu pomar tem muitas laranjas e eu irei provar tudo isso com ajuda do Gecoc e do Ministério Público .

Grave, faça montagem grosseira no que eu publico, insista que são levianas as denuncias do escândalo do charque como fez o promotor de Justiça do caso e que tudo isso denegri sua imagem, que alias o senhor nunca teve o cuidado de cuidar , zelar , a exemplo da imensa maioria da população de nossa cidade que vê o senhor pelas costas e as pesquisas revelam isso pois são mais de 90% dos entrevistados.

Tenho projeto político sim, mas sem a intenção de me locupletar, promover o nepotismo ou fazer negócios escusos com quem já foi para a tranca por fechar contratos milionários com locação de veículos e tantos outros 'negócios que são fechados na prefeitura que foi transformada num balcão de toma lá da cá, de grandes negócios.

Alias não é por ai o caminho de se fazer União dos Palmares numa cidade melhor de se viver agindo dessa natureza. A sua União dos Palmares está sendo construída para poucos e muitos de sua parentela. Inclusive é do conhecimento de todos a sua condenação na 2ª (segunda) instância continuarei de olho viu. Pois sua hora é chegada!

Com humildade, Zé Alfredo - vice prefeito


terça-feira, 2 de agosto de 2016

OS CARAS PRETAS

Lembranças do passado
Por Joaquim Maria


Quando assumiram o poder em 1964, os militares para restringir as articulações políticas da oposição, extinguiram o pluripartidarismo, em 1965, pelo ATO INSTITUCIONAL NÚMERO DOIS e ATO COMPLEMENTAR NÚMERO QUATRO, estabelecendo o Bipartidarismo no Brasil, deixando os outros partidos na ilegalidade,
Foi então que surgiram a ARENA (Aliança Renovadora Nacional) e o MDB (Movimento Democrático Brasileiro), partidos que definiam a situação e a oposição.

Em União, como em outras cidades; esses dois partidos eram muito bem divididos. A Arena tinha a mão forte dos militares e a subserviência dos seus filiados em troca dos benefícios do poder. Enquanto o MDB era determinado pelos inconformados com o poderio da situação. Os oposicionistas.

Na nossa cidade esta situação dividia amigos e familiares, numa guerra política desastrosa e inconsequente.
Na minha infância, ficou bastante evidente esta divisão através das famílias Gomes de Barros na ARENA e os Vergeti no MDB. Isto era uma loucura! Esses Grupos faziam com que a população se dividisse e se enfrentassem no campo das discussões políticas e até no braço mesmo. Na verdade este vínculo com as famílias eram tão fortes que sobrepunha à questão ideológica.

A questão social ficava prejudicada por esta divisão, pois a separação da sociedade palmarina era explicita, ou seja; que estava em um lado não poderia se relacionar com o outro. As amizades e até os casamentos, era de bom gosto se fosse entre os partidários. Quem não era do mesmo partido era chamado de “CARA PRETA”.

No período das campanhas políticas era um inferno, as pessoas se tornavam inimigas. Os carros de sons que anunciavam os comícios e que vendiam o “peixe” do seu partido convidavam os correligionários para uma noite de promessas, que geralmente nunca eram cumpridas. Os comícios era o termômetro das campanhas. A quantidade de pessoas nos comícios demostrava a força e a capacidade de aglutinação e de mobilização, dos candidatos e do partido.O comício virava um grande acontecimento. Geralmente o palanque era um caminhão, que ficava carregado de gente; com alguns autofalantes amarrados em caibros, para o som alcançar a maior distância possível e o eleitor pudesse ouvir as promessas dos candidatos. 

Durante o dia era uma verdadeira agonia para a população. A poluição sonora era terrível e com músicas mal arranjadas e de péssima qualidade. Em uma rua passava um carro de som com a música:“É Mano, é Mano, é Mono;é Mano simsenhor...”; na outra:“Afrânio Vergeti, candidato a prefeito, vote nele eleitor; dessa vez União toma jeito”;eles passaram pela prefeitura de União e até agora a nossa cidade continua sem jeito.

Hoje com a pluralidade partidária, na nossa cidade, ainda tem gente que nunca deixou de acompanhar seus candidatos, em troca de empregos ou benefícios destes, quando eles chegarem ao poder. Agora a troca de partido virou moda. Todos os políticos estão arrumando em jeitinho de levar vantagem com a troca partidária.


Em União, saíram “Os Caras Pretas” e hoje, a grande maioria dos políticos da nossa cidade são “Caras Pálidas”. Políticos sem ideologia, sem formação política, sem compromisso e SEM VERGONHA NA CARA.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Líder do movimento “Elegi e Tira” promete soltar o verbo e contar os bastidores da queda de Beto Baia

Carlos da Umes diz que após sua delação nessa quinta feira, 28, no mínimo 10 pessoas irão ao banco dos réus;



Essa semana Carlos da UMES prometeu nas redes sociais contar tudo o que sabe acerca do afastamento do prefeito Beto Baia. Carlos fazia parte do movimento denominado o povo elege o povo tira que ficou conhecido como movimento camisinha (só para quando esta gozando), era ligado ao ex-governador Mano que não aceitou ser derrotado por Beto Baia, denominado de “Porróida”.

O líder do movimento promete abrir o verbo e contar quem fez o dossiê, quem financiou o movimento, de quem eram os carros de sons usados, onde eram feitas as reuniões, que planejou tudo para afastar o prefeito. O motivo da “delação premiada” se queixa Carlos, seria as perseguições que seus familiares vêm sofrendo pelo fato de não concordar com os erros da gestão atual.

Carlos da Umes, como gosta de ser chamado é conhecido por todos mediante suas influências no meio político, ele está onde possa está bem. Esteve com Mano, depois Pedrosa e quando Beto Baia voltou lhe assumiu a secretaria de turismo em troca de seu silêncio, daí então passou a ser o escudeiro do prefeito que ele mesmo ajudou a afastar.

Contudo, depois de tanta polêmica, se não for mais uma jogada ou barganha política, o líder do movimento camisinha deverá nessa quinta feira contar mais um capítulo do jogo sujo da politicagem palmarina.

Como dizia a oposição, é lamentável.



quarta-feira, 27 de abril de 2016

PEC que proíbe candidatos sem diploma pode impedir nova candidatura de Lula

Parlamentares que não tiver nível superior não poderão se candidatar




Se aprovada pelo Congresso, uma proposta de emenda à Constituição vai proibir candidatura a quem não tiver ensino superior. O texto, apresentado em março, impediria, por exemplo, a volta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto.
Apresentada em 15 de março pelo deputado Irajá Abreu (PSD-TO), a proposta foi assinada por 190 deputados, 19 a mais do que o necessário.


Na justificativa, Irajá diz buscar “estabelecer um patamar superior” para os representantes. De acordo com ele, “a disponibilidade de conhecimentos integrados por uma visão acadêmica pode propiciar com maior efetividade uma visão mais profunda da realidade brasileira”.

O deputado diz ainda que hoje muitos integrantes do Legislativo possuem dificuldade de leitura, “o que impede que os membros atuem de modo efetivo nas suas funções constitucionais”.

O texto abre uma exceção para aqueles sem graduação. Quem já é senador, vereador ou deputado federal, estadual ou distrital e não possui ensino superior poderia se candidatar novamente ao mesmo cargo.

Tramitação da PEC do Diploma
A proposta aguarda apreciação na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, que ainda não começou os trabalhos de 2016.
Se aprovada a admissibilidade na CCJ, a Câmara cria uma comissão especial para analisar a PEC.
O colegiado tem 40 sessões plenárias para votar um parecer. Se for positivo, a proposta vai a plenário.

Lá são necessários três quintos dos deputados, ou seja, 308 votos, para aprovação.
O texto é votado em dois turnos e, se aprovado, segue para o Senado. Lá, a PEC também passa pela Comissão de Justiça e pelo plenário, igualmente em dois turnos.

Fonte: msn noticias

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Me segura senão eu caio!

Por Joaquim Maria
 
Prefeito em União é assim: Me segura senão eu caio!

Para o povo é ruim
Mas virou moda na cidade
Pois já vem de anos passados
Os prefeitos serem cassados
E o motivo: Improbidade.

Eles vivem falando assim:
desta cadeira não saio
Disse Ciço dos confeitos
A música desses prefeitos é:
Me segura senão eu caio!                                                                                   

Outro fala com arrogância
- Sou Gestor não me “atrapaio”!
Mas prefeitos de União
Vivem cantado o refrão
Me segura senão eu caio!

Quando são destituídos
Os prefeitos paraguaios
Dá-se um grande reboliço
Mas como disse seu Ciço
Me segura senão eu caio!


Meu caro Ciço dos Confeitos
Que fala mais que um papagaio
Vamos ensinar direito
Esta música aos prefeitos
Me segura senão eu caio!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Improbidade: Câmara de União recebe representações contra o prefeito afastado Beto Baia e o prefeito interino Eduardo Pedroza

Eduardo Pedrosa apresentou denuncias de irregularidades nos três anos de gestão de Beto Baia e Beto Baia denunciou Eduardo em apenas 33 dias de governo

Eduardo Pedroza- prefeito interino               Beto Baia- prefeito afastado

União dos Palmares vive sua pior crise política da história, prefeito e vice se “degladiam” pelo poder político e econômico proporcionado pela prefeitura e deixa o povo a deriva, distantes das políticas públicas negligenciadas pelo governo. O povo tem sofrido ainda calado, com a administração desses grupos que tiram proveitos políticos a custa da miséria dos outros.

Esse mês aconteceu um fato inusitado na câmara municipal, “os prefeitos de União” apresentaram na câmara municipal, denuncias de corrupção um contra o outro e outro contra um.
As denuncias:
Eduardo aponta irregularidades no governo Baia acerca do transporte escolar, contratos irregulares, entre outras mazelas encontradas desde a gestão de Ricardo Praxedes, que foi motivo de chacota em rede nacional.

Beto Baia acusa o prefeito interino Eduardo Pedrosa de ter fraudado processo de licitação de combustíveis e apresentar gastos excessivos no período inicial quando governou o município por 33 dias.


Portanto, a câmara que nunca conseguiu concluir um processo de investigação dos gestores, poderá acatar as denuncias e constituir mais uma comissão para investigar os dois prefeitos de União: Beto Baia e Eduardo Pedroza. Se isso vai acontecer, são outros QUINHENTO$. O que você acha meu caro leitor!

E agora José?
É PARLAMENTAR OU PRA LAMENTAR?

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Abuso de Poder: Professor repudia vereador por derrubar de forma ilegal patrimônio público em Rocha Cavalcanti

Por Professor Cizino


Escola Municipal Antonio Gomes de Barros 

Venho aqui colocar a minha indignação pela derrubada ilegal, abusiva e desrespeitosa do prédio da antiga escola Antonio Gomes de Barros, segundo denúncia da própria comunidade (verdadeira ou não), o vereador local o Sr. Bil Crente, sozinho, tomou a decisão de eliminar 50 anos de história da comunidade de Rocha Cavalcante sem nenhum trâmite legal.

Se a informação dada é verídica não sei, mas tive conversando com o dito vereador e o mesmo não se pronunciou como não sendo responsável, procurando à presidente do Conselho Municipal de Educação a mesma disse que não foi consultada, na câmara de vereadores não tem nenhum processo, nenhum projeto de reconstrução naquele espaço, não tem nenhuma autorização por parte da secretaria de educação e o mais grave, o prédio jamais poderia ter sido demolido porque já era patrimônio, cultural, histórico e arquitetônica de Rocha Cavalcante.

As denúncias dos moradores apontaram que o vereador doou parte do terreno para a Igreja assembleia de Deus, na qual congrega, e o restante está construindo uma piscina, com qual objetivo não se sabe, legalmente ele nem poderia ter demolido, nem poderia ter doado nada, porque trata-se de patrimônio público e não é propriedade particular de A ou B,menos ainda construir sem um projeto apresentado e aprovado pelo executivo e legislativo, coisa que foi feita, segundo a Rose Santos.

Contudo os desmandos eliminaram uma referência de 50 anos de história. Isso é um grande absurdo. Acrescento a esta nota que as denuncias aqui colocadas foram apontadas por moradores, pais de alunos, mas os trâmites para esse procedimento não é do conhecimento de nenhum dos órgãos publico que citei, segundo a nossa Coordenadora Pedagógica Rose Santos, o Sr. Biu não tem nada haver com isso. Minha indignação é legitima, pois enquanto cidadão tenho direito de me posicionar, não quero aqui denegrir ninguém, apenas colocar o meu ponto de vista e lamentar, já que a essa altura não tem mais jeito. Ressalva feita.


Fonte: https://www.facebook.com/cizinopantel


sábado, 9 de janeiro de 2016

A Escravidão na Terra de Zumbi 2016

Há décadas sem a realização de concurso público, os contratos que deveriam ser de emergência se eternizaram para atendera as indicações e as barganhas políticas. A SEMED é um exemplo de cabide de emprego e trampolim político.


Mais um ano chegou com problemas velhos, se aproxima também mais um ano letivo e a reboque às preocupações dos profissionais que vivem a incerteza de renovar os seus contratos com o município, pois a cada mudança de prefeito ou de vereador novas pessoas são indicadas para os cargos.  Em União existe um Termo de Ajuste de Conduta firmado entre o governo municipal, na época assinado por Kil de Freitas e ministério público,  que objetivava a realização do concurso público em nosso município, todavia esse acordo também não foi respeitado. 

Os gestores de União tem andado na contramão nas escolhas dos secretários de educação. A formação profissional, a relação com os professores não tem sido levado em conta no critério de avaliação, na verdade a escolha se dá para atender acordos políticos firmados entre os grupos e siglas partidárias. 

O atual secretário de educação por exemplo,  é mais um que nunca atuou na educação nem em área afim, contudo está à frente da pasta mais importante e desafiadora do governo, pois o município apresenta os piores Índices de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB. Esse ano todos os municípios deverão ser novamente avaliado, contudo o resultado esperado não são nada animadores, tendo em vista à ausência de investimento, a falta de compromisso e de respeito com os educadores, além dos vícios e maus costumes impregnados  por gestores que usam a secretaria como trampolim político e moeda de troca. 

Mesmo não sendo especialista da área, o novo secretário de educação Bruno Praxedes poderá fazer diferente do que ele mesmo fez ao assumir pela primeira vez a SEMED. Já que a "Lei de responsabilidade" é usada como obstáculo para a realização do concurso público,  se o gestor tiver interesse poderá acabar com os contratos barganhados que outrora fora tão criticado por ele mesmo enquanto vereador. Basta apenas fazer uma prova de seleção levando em conta os conhecimentos, e experiencias comprovadas por currículos sem priorizar os pedidos e imposições dos políticos profissionais que ainda pissitem nessa prática de escravidão moderna.  


Portanto, nunca é tarde para fazer as coisas corretas, já é ano é novo, é hora de colocarmos em prática tudo aquilo que desejamos de bom. Não adianta falarmos de corrupção, injustiça e quando temos a oportunidade de fazer diferente, usarmos das mesmas práticas, vícios  e maus costumes. Esperamos que o nosso secretário faça diferente e valorize os profissionais da educação. Já dizia Mahatma Gandhi: Seja a mudança que você quer ver no mundo.

Diga não a escravidão.



terça-feira, 5 de janeiro de 2016

1ª sessão ordinária de 2016 não ocorre por falta de quórum no Poder Legislativo de União dos Palmares

A última sessão ordinária de 2015 também não foi realizada pelo mesmo motivo.



Compareceram apenas os vereadores Cícero Tita, Biu Crente, Elvinho e Paulo Cavalcanti. No momento o presidente Tita empossou o vereador Cícero Costa que assumiu a vaga de Paulo Cesar. Gildo Brito que deverá assumir a vaga deixada por Bruno Praxedes não compareceu a sessão. Existe a possibilidade do 2º suplente assumir, pois Gildo Brito não estaria satisfeito com a função de vereador por um dia.

Enquanto prefeito e vice guerrilham pelo PODER, o município fica travado e povo sofrendo calado com os maus tratos dessa gente sem amor que são capazes de tudo para chegar ou se manter no poder. 

É PARLAMENTAR OU PRA LAMENTAR!!!

domingo, 3 de janeiro de 2016

Vereadores e “prefeitos” de União não discutem com a comunidade o orçamento nem a prioridades para o município

Lei de Diretrizes Orçamentária – LDO e Lei Orçamentária Anual – LOA não deveriam ser aprovadas sem a realização de audiências públicas, mas poderes ignoram o regimento da câmara e lei orgânica do município

O povo não aquenta mais essa imundice na política palamrina


O Poder Legislativo de União dos Palmares deveria ter entrado em recesso no inicio de dezembro de 2015, contudo tendo em vista a não aprovação da Lei Orçamentária Anua – LOA continuam “trabalhando” atendendo a um suposto acordo de cavalheiro, faltam um dia, não vêm no outro e quando há quórum dão prioridade aos improvisos a base de pirotecnia. Se antes já não havia tempo para planejar a ordem do dia, agora todo foco está na reeleição. Agora é cada um por si e salve-se quem puder.

Nessa briga cega pelo poder onde ninguém sabe quem é o prefeito de União, a cidade está se acabando, são sujos falando de maus lavados. A palavra transparência é proibida em todos os setores do poder público. Ninguém faz nada pelo município, culpam a crise e a presidente Dilma, mas nenhum mostra os números, só enxergam ódio e poder.

Enquanto isso, o projeto da Lei Orçamentária Anual encontra-se travado na câmara não existe discussão com o executivo,  nem entre os parlamentares, nem muito menos com a comunidade. A LDO foi aprovada vem a participação da comunidade e a LOA caminha a passos de tartaruga para ser aprovada do mesmo jeito. “prefeitos” e vereadores ignoram a comunidade. 

Com essa guerra e disputa pelo poder resulta na fala de confiança dos fornecedores com o Poder Executivo, pois não sabe quem é prefeito. Os servidores estão com os salários atrasados os fornecedores estão em guerra para receber seu produtos e serviços e  cada prefeito que entra culpa o que saiu. É uma VERGONHA.

Diante do exposto, só resta uma solução, o povo tem que está atento a tudo isso e dá um BASTA nesses políticos profissionais que só pensam e se dá bem à custa da miséria do povo.


terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Ivan Nunes é novidade no "STAFF" do Governo Interino Eduardo Pedrosa

A lua de mel acabou, agora é hora dessa turma mostrar trabalho, chega de pirotecnia! União precisa caminhar...
É isso que o povo espera. 

Ivan Nunes: ex-secretário de Beto Baia 
deverá defender agora o governo Pedrosa Praxedes - PP

A união de outrora se transformou em guerra
visando o poder político e econômico



Educação - Bruno Praxedes
Comunicação - Ivan Nunes
Infraestrutura - Paulo César
Juventude - Clezivaldo Mizael
Administração - Eduardo Praxedes
Saúde - Rosário Pedrosa
Turismo - Rosângela Nascimento
Cultura - Francisca
Esporte - Zé Muniz
Social - Nildo Calixto
Finanças - Gustavo Pedrosa
Agricultura - Julio Paulino
Meio Ambiente - Macário Rodrigues
Indústria e Comércio - Luciano Vergette

Fonte: O Palmarino via - Ivan Nunes, Secretário de Comunicação

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Vice-prefeito Eduardo Pedrosa apresenta denuncias na câmara contra o governo Baia




Após três anos de relação entre “tapas e beijos” com o governo Baia, os vereadores que formaram o staff do governo Pedrosa usaram a tribuna da câmara para lamentar o pouco tempo o governo e refazer todas as denuncias já conhecida por toda sociedade palmarina. Tentaram fazer o que não fizeram durante todo o mandato, defender os interesses do povo. Mas as regalias do governo e os projetos pessoais falaram mais alto.

Nessa segunda feira, 22, o vice-prefeito Eduardo protocolou mais uma representação com supostas irregularidades contra o prefeito Baia. Agora são 33.  A priori teve o apoio dos dois vereadores que assumiram pastas no seu governo, Bruno – SEMED e Paulo – SEINFRA. 

Bruno por um momento esqueceu-se de quem passou pela SEMED e revelou a situação como se encontra a educação: “Fizeram da SEMED uma cabine de emprego, detonaram os recursos da educação”. falou de diversas irregularidades encontradas, inclusive dos contratos com transporte escolares que resultou em manchete  na mídia nacional.

Paulo Cesar criticou duramente a pessoa e o secretário Adelino Ângelo mostrando de forma pirotécnica  contracheques do secretário Adelino. Mostrou-se insatisfeito com a atuação e o desempenho do novo secretário da SEINFRA Francelino e afirmou que vai voltar para a SEINFRA e vai se reeleger vereador no próximo ano.

Até quando vai durar essa guerra pelo poder?

É PARLAMENTAR OU PRA LAMENTAR!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Prefeitura de União é disputada como troféu por grupos políticos

Staff de Beto Baía e Eduardo Pedrosa colhem “podres” um do outro para garantir o Executivo


A chapa que prometeu trabalhar pelo povo
está em guerra acabando com  União



As eleições para prefeito só ocorrem em outubro do ano que vem, mas parece que a disputa pelo Executivo Municipal chegou mais cedo em União dos Palmares. De um lado está o staff do vice-prefeito Eduardo Pedrosa (PMN) que teve o gosto de assumir a prefeitura por 33 dias após afastamento de Carlos Alberto Borba de Barros Baía (PSD) determinado pela justiça. Do outro, está o grupo de Beto Baía, como é conhecido o prefeito, que tem o objetivo de concluir o mandato em 2016.

Enquanto isso, o Legislativo está para receber uma representação elaborada pelo vereador Bruno Praxedes, apontado irregularidades do governo Baia, o mesmo tem pretensão de propor o afastamento do prefeito na câmara. Bruno foi secretário da SEMED durante o governo interino Pedrosa.

Segundo Bruno Praxedes entre as irregularidades encontradas estariam a criação de cargos comissionados ilegais, pagamentos de salários acima do constitucional, funcionários recebendo em duas folhas, além de relatórios de valores destinados a Mix Loc e JB Locação. O vereador apurou que 40% do R$ 1,2 milhões destinados à Mix Loc foram desviados.

Ambrósio Lisboa controlador geral do Município disse ao EXTRA que “invadiram as dependências da prefeitura e levaram os papeis...” Eles (os Pedrosas) passaram 33 dias na administração fazendo campanha politica, com contratos irregulares e auditoria nos processos da administração de Beto Baia. “As únicas coisas que encontraram são supostas irregularidades”. Informou.

“Nesse período um dos processos administrativos que fizeram foi a contratação de um posto de gasolina junto a familiares dos gestores. Após uma simples análise foi verificado que este processo foi totalmente fraudado. A prefeitura acionará na justiça o governo de um mês de Pedrosa para devolver documentações sobre despesas de recursos federais. Levaram tudo”. Resumiu.

 Fonte e colaboração EXTRA Nº 852
Leia a matéria completa no jornal EXTRA nas bancas!

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Troca de governo: “vou botar pra lascar pra mostrar que sou bom", sem se importar como vai resolver depois

Por Kil de Freitas: Já vi essa história



Um dos problemas da política é exatamente esse. Cada um só se preocupa em sua situação individual. É preciso se avaliar o macro, principalmente em um momento de crise financeira aguda que estamos vivenciando. A troca de governo da forma como aconteceu proporciona situações como esta, quem entra quer mostrar mais trabalho que o outro que saiu, sem se importar quem ou como vai pagar a conta do que estar fazendo. O importante naquele momento é aparecer mais que o outro, pois, se houver nova alternância, o que aconteceu, vai ter mostrado, apesar de ter sido de forma inconsequente, que trabalhou mais que o outro.

Claro que como todo mundo, quero a cidade limpa, remédio nos postos, iluminação nas ruas, salários em dia, etc., mas, a indicação de pré-candidatos para a próxima eleição, para exercer cargos importantes no governo faltando tão pouco tempo para o novo pleito, pode proporcionar situações assim. O pensamento é um só, "vou botar pra lascar pra mostrar que sou bom", sem se importar como vai resolver depois, até porque sabe que a possibilidade do gestor afastado voltar existe. Deixo claro aqui que não tenho preferência com relação a quem disputa judicialmente a política local, minha preferência, sem querer ser demagogo, até porque moro aqui é preciso da cidade melhor, é por União bem administrada, sem paixões exacerbadas. Bem!!! Vamos esperar as cenas dos próximos capítulos.


Fonte: https://www.facebook.com/areski.freitasjunior?fref=nf

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Novamente fora do ar...

A palavra.com de Ivan Nunes

Ivan Nunes - a palavra

Mais uma vez o jornalista Ivan Nunes está fora do ar e dos microfones da Rádio Educativa Farol FM. A emissora faz parte do grupo e do projeto político do ex-deputado João Caldas.

Segundo o secretário de comunicação Ivan Nunes, dessa vez o motivo que culminou com a sua saída do grupo, foi ter divulgado que João Caldas estaria domiciliado em União dos Palmares e falar do seu interesse (JC) de disputar a eleições em União.

Fato semelhante aconteceu com o ex-secretário de comunicação Kleber Marques, o mesmo foi afastado do grupo JC por ter tratado o patrão de ex-deputado. Há pouco tempo o radialista Emanoel Cabral, conhecido como Neo do Reggae também foi afastado da Rádio AG FM pertencente ao ex-governador Mano por ter elogiado um adversário politico durante a apresentação de seu programa. São fatos lamentáveis da política, ou melhor, da politicagem que ainda acham que tem espaço na terra da liberdade.

Portanto, fica aqui o nosso repúdio aos políticos e proprietários de rádios que se utilizam do meio de comunicação para se autopromover politicamente. 

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Movimento Camisinha Elege e Tira se reúne com o governo Baia

Sem comentários

Movimento camisinha: a pirotecnia  acaba quando estão gozando
O governo não pode interferir no processo democrático, por isso NÃO VOTO EM CANDIDATOS AO CONSELHO APOIADO PELO GOVERNO!

terça-feira, 21 de abril de 2015

Vereadores de União se unem e colocam Beto Baia no “paredão”

Vereadores da base aliada do prefeito se uniram com a oposição e acataram um dossiê de denuncia que deram origem a falida CEI e agora criaram a comissão processante.


Prefeito Beto Baia
Mais uma vez o prefeito Carlos Alberto Baia mostrou sua fragilidade ao não conseguir manter unida a base aliada ao  governo. O Poder Legislativo visando as eleições de 2016 deu a última cartada      e reativou as denuncias apresentadas contra o governo e mais uma vez vimos os vereadores se unirem para emparedar o prefeito Baia.

Após acatar um dossiê de denuncias oferecidas por Jackson Alves, denuncias essas já conhecida pela população e o mundo, criaram uma comissão processante visando apurar as denuncias que outrora culminou em 24 processos contra o prefeito Beto Baia, ou seja, um processo em que o gestor já entra condenado.

Está clara a insatisfação da base aliada ao governo, a  união com a oposição foi apenas um recado, resta saber se agora é para valer ou é mais uma pirotecnia.  É fato que as irregularidades existem e as denuncias já foi investigadas e denunciadas a todas as esferas da justiça pela CEI.  cabe agora aos vereadores fazerem o dever de casa conforme manda a lei para não cometer os mesmos erros que culminaram com o arquivamento da CEI. 

Para alguns ativistas políticos, esse novo processo é um caminho sem volta, pois já se sabe o resultado da investigação, contudo quem amarelar e votar contra o afastamento do prefeito endossará a frase de Toinho “NENHUM POLÍTICO TEM PALAVRA”.

Na última entrevista do prefeito ele disse que morre abraçado com os vereadores, mas não dá um real a ninguém, todavia quem está morrendo de desgosto e de vergonha  desses políticos são os eleitores.
Só Deus tem misericórdia de União dos Palmares