Páginas

Mostrando postagens com marcador Saúde. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Saúde. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Mais vida no Setembro Amarelo

Mês dedicado a uma reflexão importante!



Você sabe o que é o Setembro Amarelo? Pois, trata-se de uma campanha de busca por mobilização popular em favor da prevenção do suicídio.

Segundo o Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo menos 32 brasileiros tiram a própria vida diariamente. Isso, pode ser resultado da falta de prevenção. Por isso, existem esforços para levar conscientização sobre esse problema que é de saúde pública. Esclarecimento e conversas bem claras podem ajudar nessa questão e pode ser possível reduzir as estatísticas.

Na mesma lógica que ocorre com o Outubro Rosa, preventivo ao câncer de mama, e Novembro Azul, preventivo aos câncer de próstata, o objetivo do Setembro Amarelo é chamar a atenção das pessoas à problemática do suicídio, envolvendo também questões de depressão, e estimulando o debate sobre esses tópicos.


Um marco importante, então foi a definição de 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, abrangendo o mês todo, quando profissionais de saúde, população e movimentos organizados pela vida se movimentam pela causa. O Centro de Valorização da Vida (CVV), instituição filantrópica que se dedica à prevenção do suicídio e apoio emocional, por exemplo, se engaja na causa com eventos, campanhas, divulgação e convida a população a utilizar a cor amarela, tanto em vestimentas, como em adornos de decoração e manifestação pública como forma de chamar a atenção para a causa. E você, o que acha?

Fonte: Mundo Jovem

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Sobre a chikungunya



Ela chegou de repente me deixando moído, esbagaçado, empenado, arriado e fraco.

sábado, 16 de abril de 2016

Audiência Pública revela os bastidores da saúde palmarina

Hoje mais um amigo teve que ser levado às pressas para Murici devido à falta de atendimento em União.



Quem participou da audiência pública da saúde realizada no dia 08 na câmara saiu decepcionado ao constatar pouco é feito pela para garantir a saúde da população de União dos Palmares.  

Foi constado que:
A tabela de preços de serviços do governo federal está defasada há 15 anos;
A prefeitura de União e cidades vizinha não contribui com um real;
Os postos de saúde não funcionam e a comunidade recorre ao HSVP em busca de atendimento básico;
Renan Filho repassa três vezes mais para o hospital de Murici, mesmo a cidade tendo do governador possuindo menos da metade da população de União;
A câmara municipal não acompanha os gastos da saúde;
Não temos liderança política em União capaz de unir forças em torno do município ou em particular que resolva o problema da saúde local;

Muitas promessas foram feitas na audiência, os deputados ficaram de interagir com o governador acerca do assunto, contudo até o momento não se obteve êxito, o fato é que o HSVP encontra-se com a Emergência e Urgência fechada e o povo está desassistido. Hoje mais um amigo teve que ser levado às pressas para Murici devido à falta de atendimento em União.

Portanto, chamar a atenção de nossos gestores que mesmo quem possui os melhores planos de saúde, os primeiros socorros são feitos no HSVP e que dinheiro sem atendimento médico não serve para nada. Sem atendimento morrerá pobres e ricos. Se liguem!

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Prevenção e cuidado são as maiores armas contra Influenza A (H1N1)

Saúde

Recentemente houve um aumento dos casos de Influenza A (H1N1) no país. Pensando na sua saúde e no seu bem-estar, reunimos abaixo algumas informações úteis sobre o vírus. Confira:

Transmissão:
O H1N1 é transmitido através de secreções respiratórias, principalmente por meio da tosse ou espirro.
As chances de transmissão aumentam em casos de contato próximo, principalmente em locais fechados, com alguém que apresente sintomas de gripe.

Os sintomas podem iniciar no período de um a quatro dias após o contato.

Sintomas:
Febre de início súbito, acompanhada de tosse ou dor de garganta, e pelo menos um desses sintomas: dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações ou dificuldade respiratória.

Medidas preventivas:
Essas medidas evitam não só a Influenza A, mas outras doenças respiratórias:
• Frequente higienização com água e sabão ou álcool gel.
   Principalmente após tossir, espirrar e antes de consumir alimentos.
• Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
• Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
• Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.
• Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
• Manter os ambientes bem ventilados.
• Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza.
• Evitar sair de casa em período de transmissão da doença.
• Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados).
• Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.
• Orientar o afastamento temporário (trabalho, escola etc.) até 24 horas após cessar a febre.



Fonte: Sociedade Brasileira de Infectologia e Ministério da Saúde.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

07 de abril: Dia Mundial da saúde

Aproveite o dia para planejar e praticar novos hábitos.

 Como está a sua saúde? Hoje é um ótimo dia para pensar sobre nossos hábitos e seus impactos na saúde.

Dicas para se manter saudável:

• Tenha uma boa alimentação;
• Pratique atividades físicas;
• Hidrate-se, beba no mínimo 2 litros de água por dia;
• Mantenha atitudes positivas;
• Tenha momentos de lazer e descontração;
• Faça os exames preventivos;
• Procure seu médico regularmente.

Fonte: Ministério da Saúde.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Vinte dias após a denúncia do blog, Caixa d’água continua sem proteção ao lado da câmara de vereadores

A caixa está localizada na casa ao lado da câmara municipal de vereadores e é o cartão postal de acesso ao gabinete do presidente. 

Vistas da escada de acesso ao gabinete do presidente Tita


O vereador Fabian Holanda na última sessão fez mais uma cobrança através de ofício ao diretor de endemias a fim de tomar as providencias do possível foco de dengue as vistas do Poder Legislativo. Contudo, já é um caso de polícia. 


segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Dengue: O perigo mora ao lado e na sua frente

Caixa d’água sem tampa ao lado da câmara municipal pode ser um foco da dengue e chicungunha, um perigo para a comunidade, inclusive para os vereadores e funcionários da câmara.




Nessa sexta feira, 05, quando fazia a cobertura da posse do prefeito afastado, Beto Baia, nossa equipe constatou algo que nos surpreendeu no segundo piso da câmara de vereadores de União. Ao sair do gabinete do presidente Cícero Aureliano a primeira visão que temos é uma caixa d’água, sem proteção podendo ser um foco de grande potencial do aédes aegypti, mosquito transmissor da dengue e chicungunha.

O que nos deixou surpreso foi perceber que os parlamentares passam todos os dias no local, inclusive, várias vezes e não se deram conta. Fizemos o registro junto à assessoria da casa e solicitamos que tomassem as devidas providências, pois não  se admite cobrar tanto do governo e não fazermos o dever de casa.

Portanto, vamos ficar de olho, nesse caso não se trata de sermos bisbilhoteiro, é uma questão de saúde pública. Que abramos os OLHOS. 

domingo, 6 de dezembro de 2015

Mosquito Aedes aegypti, o pequeno monstro.



São pelo menos 30 anos de história no Brasil. Quando o mosquito Aedes aegypti começou a se proliferar, na década de 1980, o país ainda não estava na era democrática, não havia nem tecnologia digital. O problema é antigo e, talvez por isso, tenha sido incorporado à rotina de banalidades do brasileiro. A recente correlação do zika vírus com o surto de microcefalia trouxe à tona uma verdade antiga: de inofensivo o Aedes não tem nada. Transmite doenças capazes de provocar dores crônicas, danos neurológico e até a morte. O desafio, agora, é o mesmo que deveria ter sido enfrentado com seriedade plena desde o princípio: combater os focos e a dissiminação de ovos.

Não há, para os especialistas em epidemiologia, outra solução mais prática e viável atualmente, para minimizar a situação. A entomologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Cláudia Fontes explica que, para isso, é preciso um olhar além do óbvio. Cuidamos dos pratinhos de plantas e das caixas d’água, mas esquecemos dos microcriadouros, aquela tampa de refrigerante jogada no quintal ou mesmo o bebedouro d’água da cozinha.

“Quando houve surto de dengue, havia mutirões. Passou, as coisas voltaram ao estado anterior e por isso enfrentamos esse problema agora. Se tivéssemos diminuído a densidade populacional do Aedes, a situação poderia ser melhor”, ressalta a pesquisadora.

Um ovo de Aedes pode ficar até 400 dias esperando para eclodir. Em menos de 72 horas, as larvas podem virar mosquito. É preciso uma ação eficaz e rápida. Um ciclo completo, em condições favoráveis de temperatura, pode durar 10 dias. “O mosquito é estratégico, ele não coloca todos os ovos em um mesmo criadouro. Os criadouros não visíveis acabam funcionando como retroalimentadores do ambiente”, disse Cláudia Fontes.

Para o infectologista do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) Demetrius Montenegro, é preciso uma mobilização conjunta. O governo precisa investir em saneamento básico, coleta de lixo e abastecimento de água. A população, por sua vez, deve redobrar a vigilância dentro de casa. “Já se sabe que o mosquito também se reproduz em água suja. Isso é um fator que complica ainda mais”, lembra o médico.

Ele reforça também que as pessoas não devem esperar as campanhas para agir. “É preciso criar uma rotina independentemente da situação epidemiológica. As pessoas estão se expondo ao vírus a todo momento. O Aedes pode, inclusive, carregar os três vírus ao mesmo tempo”, esclareceu Demétrius Montenegro.

Por: Alice de Souza –

Fonte: Diário de Pernambuco

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Hospital São Vicente pode fechar emergência a partir de sábado

Por Genisete de Lucena Sarmento


A diretoria do Hospital São Vicente de Paulo anunciou na tarde de ontem, 2, em entrevista coletiva, que a partir do próximo sábado, 5, fechará as portas para o atendimento de urgência e emergência, caso não receba ajuda financeira do Governo do Estado e dos onze municípios da Região da Mata,  que utilizam esse serviço naquela Unidade Hospitalar; sem esse apoio, a emergência  atenderá exclusivamente casos de traumatoortopedia.  Com essa medida, o hospital deixará de atender, em média, quatro mil e quinhentos pacientes por mês.

Segundo a diretora Edvane Ferreira, esse serviço é prestado à comunidade, mas o hospital não recebe recursos específicos suficientes para manter, e acrescenta “nós estamos relutando, nos esforçando ao longo dos meses para que essa situação (fechamento) não aconteça”, ao que parece agora inevitável. O ano passado, nessa mesma época, ocorreu o fechamento.
antenedora do hospital, Bárbara Heliodora Costa e Silva, disse que “a emergência é o ralo, leva tudo que a gente pode ter como sobra para investir em outros setores”. Atualmente o hospital recebe R$ 80 mil/mês, mas gasta R$ 160 mil “mesmo sendo um hospital filantrópico e sem ter essa obrigação”, diz a presidente.

As contas não fecham há muito tempo. Há uma dívida de R$ 2 milhões de impostos, encargos sociais e fornecedores. Segundo o contador, Gilberto Junior, seria necessário um aporte mensal de mais R$ 160 mil para equilibrar as contas. Se não resolver logo essa questão da dívida, a situação ficará bem pior, pois o hospital não terá como realizar convênios sem   as certidões exigidas pelo governo.

Edvane Ferreira pediu o apoio da imprensa na divulgação da campanha do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE para que os usuários destinem, na conta de água, a quantia de dois reais para o hospital. Parece pouco, mas se todos contribuírem ajuda muito.

Foi proposta a criação de uma comissão com representantes dos diversos segmentos sociais para discutir formas de resolver esses problemas, passando pela criação de um consórcio intermunicipal.

terça-feira, 10 de março de 2015

Neutralizando a dor e o mau jeito com Hiep Tai Chi

Obrigado mestra Garça!



Nesse final de semana me esforcei um pouco a mais e acabei magoando minha coluna. Fazia tempo que não sentia uma dor tão forte e tão intensa. Cheguei andando com dificuldade e através dos olhares de meus filhos pude perceber que não estava legal, tinha uma viagem marcada, mas como fazer se o motorista, eu, estava todo “empenado”.

Foi aí que coloquei em prática as aulas e ensinamentos do Mestre Garça, me alonguei, senti os estalos dos ossos se encaixando e logo senti uma melhora significante.  Viajei, fui ao cinema e voltei com dores e ainda “empenado”. Daí fiz mais uma série de alongamento, seguido de uma massagem e graças a Deus  acordei bem.

OBRIGADO ao Papai do céu, obrigado Mestre Garça. 


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Governo Baia lança pedra fundamental da UPA em União dos Palmares

Prefeito Beto Baia
Terreno da UPA
Café da manhã servido aos convidados

 O prefeito Carlos Alberto Baia esteve na manhã de quinta feira, 12, ladeados de seus secretários na entrada da cidade para lançar a pedra fundamental da construção da Unidade de Pronto Atendimento – UPA em União dos Palmares. No momento uma máquina já se encontra fazendo a terraplanagem do terreno onde seria construído o hospital de João Lyra.

A construção da UPA está prevista no orçamento de 2015, assim como a nova Estação de Tratamento, construções de quadras esportivas, saneamento, além de pavimentação de ruas e outros. “Conto com a sensibilidade do Poder Legislativo na aprovação da LOA para que possamos tocar as obras de beneficiamento de nosso município”, ressaltou o prefeito Baia.

Questionado em relação as denuncias  do conselho municipal de saúde, o prefeito justificou a falta de médico devido ao término do contrato, onde os profissionais migram para municípios que pagam melhor, disse que já foi comprado os medicamentos e uma nova ambulância. "As dificuldades na saúde é uma realidade nacional, tenho me preocupado com a saúde da população, me empenharei o máximo para mudar essa realidade", disse.

Falta de medicamentos e de profissionais de saúde é pauta no Conselho Municipal de Saúde

Texto e foto NM.Com
Reunião do conselho municipal de saúde


Nessa quarte feira, 11, o conselho municipal de saúde se reuniu com a comunidade, a fim de discutir os problemas que afetam a saúde da população. Após a socialização dos representantes de bairros e visitantes, foram constatadas as dificuldades e deficiências da secretária municipal de saúde. A principal reclamação da comunidade se deu devido à falta de médicos, enfermeiros, transporte, ambulâncias, além da escassez de medicamentos.

Foram pontuados vários problemas, contudo o que fez falta no momento foi à presença do secretário de saúde, Macário Rodrigues, pois a comunidade saiu da reunião sem respostas da maioria dos questionamentos.  Segundo a assessora do secretário, a ausência dos médicos e enfermeiros se dá devido aos mesmos optarem por outros municípios que pagam mais, os medicamentos foram comprados e estão em fase de distribuição, falou ainda que uma nova ambulância foi comprada (aguardando chegar) e espera que em março com as contratações de profissionais a situação possa voltar ao normal.

Além dos conselheiros, estiveram presentes na reunião representantes de bairros e da câmara de vereadores.



terça-feira, 6 de janeiro de 2015

A falta de comunicação e de transparência contamina os órgãos públicos da terra da liberdade

Falta atendimento, informação e respeito aos usuários que necessitam dos serviços.



Após uma semana sem atender a comunidade e sem justificar o motivo real da paralização, a diretoria do Hospital São Vicente de Paulo mantém as postas fechadas da entidade. O repasse de 440 mil reais (70%) do município não foi o suficiente para o hospital abrir as portas. Segundo conversas de “bastidores”, pois a direção se omite quando o assunto é prestar esclarecimento à comunidade, só haverá atendimento ao público quando os recursos atingirem os 100%.

O que nos chama a atenção é que todo o hospital do Estado encontra-se em funcionamento, exceto o nosso São Vicente. É necessário que as pessoas responsáveis venham em público nos explicar o que de fato está acontecendo. Há setores do governo que acredita que a politicagem esteja motivando essa atitude, se isso for verdade, temos lamentar e repudiar tamanha covardia.

As comunidades através de seus representantes de bairros estão se articulando para fazer um grande manifesto, a fim de repudiar e cobrar os serviços pagos através de impostos que não estão sendo revertidos para a comunidade.

O problema é que o “gigante” acordou e em seguida entrou em coma, enquanto isso nossos representantes legais deitam e rolam deixando o povo a mercê da sorte. “É lamentável”. 

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Justiça autoriza importação de remédio derivado de maconha

Polêmica


O juiz Bruno César Bandeira Apolinário, da 3ª Vara Federal do Distrito Federal, autorizou uma mãe a importar um remédio com princípio ativo do canabidiol, uma das substâncias derivadas da maconha. O medicamento não tem venda permitida no Brasil, e é importado ilegalmente por Katiele Fischer para tratar crises convulsivas da filha, e 5 anos.

Com base na melhora da menina com o tratamento alternativo e com o aval dos médicos, o magistrado decidiu proibir a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de impedir a importação do medicamento. Mas destaca que a decisão só vale para o caso específico.




 Fonte:  Diário de Pernambuco

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Vereador denuncia irregularidades na Secretaria de Saúde

 Foto: JPFarias

Nessa segunda feira, 02, Paulo Cavalcanti, membro da bancada governista usou a tribuna do Poder Legislativo e atribuiu dura criticas ao Prefeito Carlos Alberto Baia, durante seu pronunciamento denunciou “manobras” irregulares da Secretaria Municipal de Saúde de União dos Palmares. Segundo ele, as três novas ambulâncias que existiam no município eram de propriedade de Eldamo, no entanto o valor pago pela locação daria para comprar um veículo novo a cada dois meses.

Fala do vereador:
{... A Secretaria Carla me disse que vai chegar o momento de entregar o cargo, pois toda semana estão acochando e dizendo você tem que fazer assim e assado. Ela não tem mais poder de decisão como secretária, os recursos da saúde são administrado pelo secretário de finanças em parceria com “Eldiabo”, os cheques já vem assinado e  determinado a quem deve pagar, o comercio de União está quebrado, porque o dinheiro  está indo para fora para o “Eldiaboe outros... o prefeito Beto Baia não quer o bem de União, pois ele não manda nem na própria casa, quem manda é a esposa e o “Eldiabo”...}

Resposta da Secretária Carla Teresa:
Nessa quarta feira, 04, a secretária Carla em entrevista ao programa Show de Notícia da Rádio Farol FM, negou as denuncias do vereador, disse não sentisse pressionada, e que Paulo Cavalcanti está enganado, “No dia que me sentir pressionada, entregarei o cargo, não sou mulher da luta, por isso estou aqui e vou solicitar outra audiência pública na Câmara Municipal na próxima semana para mostrar os recursos recebidos e onde são gastos. Eldalmo não manda nem na Secretaria de Saúde, e nem na prefeitura, não devo e nem tenho nada a temer”, disse.

Com a palavra, o Poder Legislativo, Executivo e Judiciário


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

NOVO ESTUDO APONTA POLUIÇÃO DO AR COMO FATOR DE RISCO PARA O AUTISMO


Crianças expostas a poluentes atmosféricos durante seus primeiros dias, têm a probabilidade de desenvolver o autismo de duas a três vezes mais que as outras





De acordo com um novo estudo realizado na Califórnia, Estados Unidos, crianças expostas à fumaça do escapamento de carros e outros poluentes atmosféricos durante seus primeiros dias de vida têm uma probabilidade de desenvolver o autismo de duas a três vezes maior que outras crianças. Essa nova pesquisa dá mais credibilidade à teoria que liga exposição à poluição no início da vida a perturbações relacionadas ao autismo.

No estudo, publicado nos Arquivos Gerais de Psiquiatria, os pesquisadores analisaram cerca de 500 crianças, metade das quais têm autismo. As mães das crianças deram o endereço de onde moraram durante a gravidez e durante o primeiro ano de vida dos filhos. Os pesquisadores tomaram essa informação em conjunto com dados sobre o volume de tráfego, emissão dos veículos, padrões de vento e estimativas regionais de poluentes, como óxido de nitrogênio e ozônio, para estimar a provável exposição de cada criança à poluição.

Segundo o estudo, crianças mais expostas à poluição eram mais propensas a serem diagnosticadas com autismo do que crianças que viviam em cidades com baixos índices de poluição durante a primeira infância.

Os pesquisadores realçam, entretanto, que as pesquisas não provam que a poluição é a causa do autismo. “Não estamos dizendo que a poluição do ar causa o autismo. Estamos dizendo que pode ser um fator de risco”, declarou Heather Volk, principal autora do estudo e professora assistente de medicina preventiva na Universidade do Sul da Califórnia. “Autismo é um distúrbio complexo e é provável que existam muitos fatores que contribuem para a disfunção”, concluiu.

Fonte: http://www.correiodoestado.com.br/