Páginas

quarta-feira, 15 de maio de 2024

FELIZ ANIVERSÁRIO!

 Professora Mariné Vieira

Nivaldo, Telma, Esiquio, Francisco e Cristina (filhos)



Hoje é dia de festa, de alegria!

Mariné Vieria, mãe, professora, sindicalista, mulher de luta, guerreira, referência na luta e conquistas nos movimentos de base e na educação.

AMAR, LUTAR, EXIGIR e CONQUISTAR, esses verbos sempre fizeram parte de sua vida.

Feliz aniversário minha mãezinha!

A senhora sempre foi e será minha inspiração de luta por direitos individuais e coletivos.

Te amamos muito!

Seus filhos.


TODAS AS PROVAS DO ENEM COMENTADAS


 PROVA DO ENEM COMENTADA

 Crique e baixe todas as provas do ENEM comentadas

Bons estudos! Prof. Nivaldo Marinho

Artigos relacionados

quarta-feira, 8 de maio de 2024

Uma boa política...

Opinião: Quase uma totalidade do diabo!
Por Reinaldo Sousa



            Uma “Boa Política” não se faz apenas com “Boa Vontade”. Não basta querer fazer política e “Eureca” tudo se faz. É preciso mais que isto. Para Platão, o primeiro problema a ser superado, para se fazer política, é justamente a ideia de que qualquer pessoa sabe fazê-la.  Para ele, a política resulta de um “dom” muito especial, o domínio de uma arte, que nem todas as pessoas tiverem o privilégio de ter. 

            Assim, para se fazer política, Platão propõe a compreensão de, ao menos, três tipos e arte: primeiro o que classificou de artes auxiliares como a arte dos artesãos em confeccionar seus artesanatos ou dos pastores em pastorear; segundo a arte produtora como a habilidade em plantar, em comercializar etc. e, terceiro, a arte de saber conduzir os homens, ou a política propriamente dita. É esta habilidade especial que não pode, e não deve, sob pena de criarmos uma totalidade do diabo, ser confundida com a habilidade de elaborar leis, fiscalizar homens e ações.

            É preciso, sobretudo em tempos de eleições, distinguir entre aqueles que simplesmente possuem habilidades para oratória, para planejar ações, daqueles (ou daquelas) que, além disto, conseguem pensar as pessoas, o coletivo e, sobretudo, sabem pensar e fazer pelos mais pobres da sociedade.          



Fonte: http://www.professorreinaldosousa.com/eventos/

terça-feira, 7 de maio de 2024

União dos Palmares “Terra da Liberdade”



Valdo do Calçamento


O gestor fala em terra da liberdade: 

Terra da liberdade
A qual você ver pela na rua cachorro e “cavalo vira lata” que come saco de lixo;

Terra da liberdade
Que você ver as crianças trafegando com motos como se fossem um brinquedo qualquer;

Terra da liberdade
Onde os donos de construções colocam os entulhos no meio da rua impedindo a passagem dos pedestres;

Terra da liberdade
Que você vê um lixão quase dentro da cidade, o tempo todo pegando fogo e a fumaça acabando com a saúde da população;

Terra da liberdade
Que você vê as blitz da polícia, sem êxito, porque os meninos entram no zap zap e indicam o local;

Terra da liberdade
Que você vê os passeios públicos bloqueados  por pontos comerciais e carros nas calçadas;

Terra da liberdade
Que já deveria ter esse nome mesmo, “TERRA DA LIBERDADE” e não União dos Palmares.

Por Valdo do Calçamento

quinta-feira, 2 de maio de 2024

Começou a corrida nos bastidores pela conquista da “galinha dos ovos de ouro”

O projeto consiste em como chegar ao poder, plano de governo está fora de moda.  


foto BR 104


Mais uma eleição municipal se aproxima com os mesmos vícios e maus costumes. São candidatos sem projetos de governo e eleitores viciados em trocar votos por migalhas. Poucos entendem a importância cívica do ato do voto e da importância do mesmo.

Os candidatos trocam os planos de governo por investidas em picuinhas, fofocas e baixaria a mesma sem-vergonhice de sempre. Quem está no poder, não presta contas do mandato, o parlamentar que exigir perde a “boquinha” e ainda arruma inimizade, é ou são umas lástimas.

A oposição desorganizada e também sem projetos entram no mesmo jogo. Infelizmente não temos muito que escolher, estamos sem rumo e sem direção.

União dos Palmares, cidade histórica, tem sofrido com uma serie de prefeitos ruins, que só pensam em governar para grupos privilegiados. Não percebemos avanços significativos há décadas em nosso município. Sobram praças reformadas e faltam emprego e renda para os jovens.

 

Portanto, enquanto tivermos políticos voltados para interesses particulares, ladeados de parlamentares subservientes, estamos fadados ao fracasso e a escravidão moderna, onde o que interessa é apenas a “galinha dos ovos de ouro”. É uma lástima.

 


terça-feira, 23 de abril de 2024

128 anos do nascimento de Jorge de Lima

 

Há 128 anos, no dia 23 de abril de 1893, nascia o uniaoense Jorge Matheus de Lima, conhecido em todo o mundo como Jorge de Lima.

Para muitos o palmarino mais ilustre, para outros uma "famoso desconhecido". Não é difícil encontrar um palmarino que fale besteiras do tipo: "Ele não gostava daqui" ou "Ele virava a cara quando passava por aqui". Quanta bobagem e mentira, as cartas e textos de Jorge de Lima publicados em jornais da época demonstram um imenso amor pelo local onde viveu a infância. Talvez, os palmarinos não percebam que a descontruçào dos bons exemplos se tornou uma forma da "elite política e econômica" local menosprezar quem de fato deveria ser exaltado como exemplo a ser seguido.

Em 2021 o sobrado em que nasceu e viveu se encontra em reformas, descaracterizado em 2010 por ignorantes culturais, é a única lembrança de uma época em que um gigante da literatura mundial esteve por aqui.

Aos incultos que acusam Jorge de Lima de mau palmarino, sugiro a leitura dos poemas "Serra da Barriga" e "G.W.B.R.", textos de extrema sensibilidade e percepção que apenas um apaixonado por um lugar e um povo poderia escrever.

A fotografia que ilustra a postagem está no livro "Vida e Obra de Jorge de Lima", biografia escrita por Carlos Povina Cavalcanti.

Fonte: registroslegislativos,  Bruno Monteiro,

 acessado em 23/04/21

#registroslegislativos 

#uniaodospalmares 

#jorgedelima128anos 

sábado, 20 de abril de 2024

Rio Cana Brava se transformou em esgoto no centro de União dos Palmares



O Riacho Canabrava, localizado no município de União dos Palmares, distante 80 quilômetros da capital, Maceió é um dos principais afluentes do Rio Mundaú na bacia hidrográfica da região e foi transformado num esgoto a céu aberto no meio da cidade. Com aproximadamente 18 quilômetros de extensão,

O Canabrava é um rio municipal, pois nasce e deságua dentro dos limites de União dos Palmares. O contraste do percurso limpo na área rural e a degradação na cidade se assemelham a de outros afluentes do Mundaú.

Surge a partir de três nascentes localizadas no Povoado Barro Vermelho na zona rural do município. As nascentes que estão em uma propriedade privada são preservadas com vegetação ciliar, tornado a água límpida e potável. No percurso pela zona rural observa-se que as margens do Canabrava não são preservadas com vegetação ciliar, o que torna o riacho em alguns pontos assoreado. Ainda no meio rural, as águas limpas do Canabrava são utilizadas na agricultura e pecuária.

A origem do nome Canabrava veio segundo pesquisas, de uma planta comum nas margens do riacho no passado. O vegetal que se assemelha a cana-de-açúcar de nome Canafístola, era chamado pelos ribeirinhos de Canabrava e assim o riacho foi batizado.

O passado generoso do Canabrava ainda deixa lembranças nas pessoas que usavam suas águas para executar as principais tarefas do lar. A aposentada Florzina Oliveira, 88, que em meados dos anos 60, residia na antiga Rua Canabrava, hoje Avenida Antônio Gomes, diz com riquezas de detalhes que utilizava as águas deste riacho que ficava próximo a sua casa, para lavar roupas e tomar banho. Volumoso e limpo, o Canabrava que tinha feições de rio, também servia para a pesca. Segundo Dona Florzina, o riacho tinha muito “cará”, peixe típico de água doce, muito degustado por sua pessoa. Ainda em sua fala, a aposentada lembra que debaixo de duas grandes ingazeiras, os palmarinos da época, usufruíam das águas do riacho que corriam sem a poluição que hoje o transformou num esgoto.

A “Morte” do Canabrava

No seu longo percurso entre paisagens, fazendas e lavouras na zona rural, o Canabrava corre limpo, porém ao entrar no Povoado Santa Fé, onde existem alguns pavilhões que abrigam famílias vítimas das enchentes de 1989, as águas do riacho começam a mudar de cor. Daí em diante, recebe o esgoto sem tratamento oriundo de milhares de residências e carrega toda essa sujeira de forma natural ao Rio Mundaú.

Segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE, cerca de setenta por cento do esgoto urbano cai in natura no Canabrava, só dezoito por cento do esgoto residencial segue para duas lagoas de tratamento que funcionam a cerca de quatro anos e estão localizadas próximas a Polícia Rodoviária Federal, na entrada da cidade. Além do esgoto, o Canabrava recebe no trecho urbano, lixo, animais em decomposição e até mesmo móveis inutilizados, causando inúmeros transtornos no período chuvoso, onde as águas do riacho invadem e contaminam as residências próximas ao seu leito. O risco de doenças como a esquistossomose, cólera e outras é eminente.

Revitalização do Riacho

A professora e especialista ambiental, Aparecida Lopes, a Cidinha, coordena o Centro de Informação Ambiental Sala Verde, que é um núcleo da secretaria de educação de União dos Palmares. Questionada sobre a situação riacho e qual o posicionamento da instituição frente ao problema, Aparecida disse que a Sala Verde trabalha a educação ambiental nas escolas. “Diagnosticamos os problemas e propomos as ações, a Sala Verde já realizou muitos projetos sobre o Canabrava nas escolas”. Frisou a coordenadora, mostrando os trabalhos realizados na educação ambiental do município.



O secretário de meio ambiente de União dos Palmares, Manoel Bernardo, o Maninho, disse que o município tem um projeto de revitalização do Riacho Canabrava. O projeto prevê a arborização das margens do riacho, porém só será implantado, segundo Maninho, quando o governo do estado através da Defesa Civil executar o Plano de Remanejamento das margens do Canabrava, onde as residências foram atingidas pelas enchentes de 2010. Com a execução deste Plano, as famílias que residem nas margens do riacho seriam retiradas do local. “Iremos fazer plantio de mudas nessas áreas, do mesmo jeito como fizemos nas margens do Rio Mundaú”. Frisou o secretário.

Questionado sobre a quantidade de dejetos que cai no riacho, o secretário falou que está sendo executado há cerca de seis meses, o Plano de Revitalização da Bacia do Mundaú. O projeto do governo federal e executado pelo estado está regularizando as redes de esgoto de seis bairros que margeiam o Canabrava. Após a regulamentação destas ligações, todo esse esgoto será direcionado as duas lagoas de tratamento, localizadas na entrada da cidade, segundo Maninho as lagoas comportariam esse esgoto, concluindo sem previsão de término, que o Projeto de Revitalização da Bacia do Mundaú, irá livrar o Canabrava do esgoto que o contamina./

 Fonte: O RELÂMPAGO - JPFarias/ 24/08/2011