Páginas

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Sessão Ordinária da Câmara Municipal de União dos Palmares (SEM QUÓRUM)

 


21 de setembro de 2020

Início: 19h30minh

Presidida por Alan Elvis

Ausência: Bruno, Maria, Sandro, Jailson, Paulo Neto, Tenório, Dé, Zé lourenço, Manoel Messias;

 

Valor do dia que deveria ser descontado mediante as faltas: R$ 9.000,00

Valor acumulado em falta referente 2020: R$ 73.800,00

ATA: aprovadas sem discussão;

 

Expediente da semana (SEM EXPEDIENTE)

 

Ordem do Dia: (SEM ORDEM DO DIA)

 

Facultada a palavra

Ricardo Praxedes

Repudia a criação da comissão especial pelo presidente, a fim de aprovar o projeto do prefeito que visa receber 4,5 milhões;

Diz que tomará as medidas necessárias para ser respeitado o regimento interno;

Diz que o prefeito é corrupto e formador de quadrilha;

E diz que a proposta do mesmo é comprar voto de 200,00;

Cita o massacre que o prefeito fez com os professores aposentados e pensionistas e diz que não acredita que os professores votaram nesse prefeito;

 

Alan Elvis deixa a vontade para que os vereadores tomem as medidas cabíveis acerca do projeto de 4,5 milhões do prefeito;

 

Cícero Aureliano

Explica o prefeito usou 1 milhão para locar tendas e cones;

Usou Mais 7 milhões mas não justificou o uso, está fazendo obra de fachada em véspera de eleição;

Agora solicita mais 4,5 milhões depois que desarmou as barreiras sanitárias e as ações de combate ao covid;

O prefeito não explica o destino do uso do recurso;

 

Cajú

Informa que há meses solicitou informação da fonte pagadora das obras que o prefeito diz que é verba própria;

Denuncia o servidor que está fazendo calçadas com matérias da prefeitura;

Fala que o prefeito já deu a ordem para bancada subserviente  aprovar o recurso de 4,5 milhões;

 

Professora Meiry – comissão dos professores

Fala do veto do presidente acerca dos precatórios do fundef

Informa que uma comissão vai a Brasília, a fim de mobilizar o veto do presidente e pede ajuda para a passagem;

Convida os vereadores para mobilização quarta feira em defesa do veto;

Professor sem precatório, político sem voto!

 21h: término.

                                          


sábado, 19 de setembro de 2020

Candidatos desconhecem a função do vereador e do prefeito na terra da liberdade


A crise ética estabelecida na política nacional, tem tornado a população incrédulas com todo  sistema político brasileiro. Um forma usada para afastar os justos da disputa, é plantar a ideia de que todo político é  ladrão, dessa forma os corruptos se mantém no poder, União dos Palmares não foge da regra, tem sido assim a mais de 40 anos, com raras exceções .  A maioria dos nossos  representantes dos poderes não nos transmitem segurança em suas ações,  priorizam o assistencialismo, mostrando-se  ignorantes e alheios as  prerrogativas parlamentares.
 
Durante a campanha se intensificam as promessas de melhorias na saúde, educação e trabalho e paralelo a isso, de forma camuflada se faz pagamentos de  água, luz, bujão de gás, reméios... e ainda se gabam do que faz. O eleitor, por sua vez, acostumou-se com essa política assistencialista, parece gostar da safadeza, muitos desprovidos de recurso, outros de vergonha, batem na porta dos candidatos em buscas dos "favores" e quando não são assistidos, dizem  que o vereador não presta pra nada, e seguem em busca de outro, pois já estão mal acostumado.  

Os vereadores que deveriam elaborar leis, sobretudo fiscalizar as receitas e despesas do gestor, além das  condutas político-administrativas de todo Poder Executivo, a maioria prefere se aliar ao prefeito mediante as vantagens e regalias oferecidas, tornando-se subservientes, omissos e covardes. 

O prefeito que foi eleito para gerenciar e elaborador de políticas públicas para atender à comunidade, governa para grupos privilegiados, mantendo a  políticas dos vícios e maus costumes, como se estivesse em casa. 

Portanto, precisamos avaliar nossos candidatos aos diversos cargos, é preciso mais critérios na escolha, tendo como referencia os serviços prestados à comunidade. Precisamo votar com sabedoria, pois "quem vende voto, pode eleger ladrâo". Que não tenhamos vergonha de ser honesto e fazer a coisa correta. Precisamos ter esperanças e acreditar em dias melhores para o nosso município. Não se deixe enganar com falsas promessas e por obras eleitoreiras e emprego em véspera de eleição. 

PENSE NISSO. 

Isso a secretaria de marketing não mostra... Prefeitura de União se mostra inoperante frente às políticas de resíduos sólidos no município.

 


Buscando atender as Políticas Nacionais de Resíduos sólidos que determina o fim dos lixões com prazo máximo ate 2019, a prefeitura de União fez festa ao decretar “o fim do lixão da camaratuba”, contudo a comunidade não tem o que comemorar, pois o lixão pode ter saído da entrada da cidade, mas se acumulou em todos os bairros, devido à inoperância e ineficácia no recolhimento. A ideia que temos é que o lixo foi descentralizado para os bairros, deixando um aspecto de cidade sem dono, o retrato do governo, um lixo.

O pouco que é recolhido pela frota de transporte sucateada, não recebe o tratamento adequado, no tocante a reciclagem. Dezenas de catadores circularam nas ruas dia e noite, em busca de matérias recicláveis, sem apoio dos gestores, que outrora prometeu aos mesmos a criação de uma cooperativa de reciclagem, mas só ficou na promessa.

O gestor não entende, e se entende ignora que investindo em reciclagem, além de gerar emprego e renda, gastaremos menos com transporte para o aterro sanitário, sem contar que a cidade ficará mais bonita, com menos resíduos, chorume, moscas e outros vetores.  

Portanto, é preciso que o futuro gestor discuta esse problema real em nossa cidade, com transparência nos gastos e apresente uma política de enfrentamento com responsabilidade, chega de maquiagem e de pinturas de cidade que só existe na virtualidade.

Precisamos dar um fim no lixo e na falta de gestão.


União dos Palmares terá 7 candidatos a prefeito

 


Terminou nesta quarta-feira (16/09) o prazo final para os partidos políticos realizarem suas respectivas convenções partidárias, e apresentarem os candidatos na majoritária e proporcional, que disputarão as eleições 2020.

Em União dos Palmares, de forma histórica, foram apresentadas sete chapas que disputarão na majoritária, pela prefeitura do município.

Confira como ficará a disputa:  









Texto e fotos: BR104, acessado em 19/19/20.

quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Sessão Ordinária da Câmara Municipal de União dos Palmares

 



🙈🙉🙊

14 de setembro de 2020

Início: 19h30minh

Presidida por Alan Elvis

Ausência: Caju, Bruno e Maria;

Valor do dia que deveria ser descontado mediante as faltas: 2.700,00

Valor acumulado em falta referente 2020: R$ 64.800,00

ATA: aprovadas sem discussão;

Expediente da semana

Ofício do SAAE enviando os balancetes referente s aos  meses de março e abril de 2020;

Ofício da SEMED  em resposta ao vereador Paulo Neto, informando que disponibilidade de aulas de redação on-line tendo em vista reparar as perdas com a pandemia;

Ofício da SEMED  informando que não tem ainda data prevista para o retorno as aulas presenciais;

Ofício do vereador Ricardo Praxedes solicitando da mesa diretora a redistribuição do projeto de lei que trata da liberação de crédito para o Poder Executivo no valor de 4,5 milhões;

Tita diz que o regimento não foi respeitado no tocante ao artigo 50, em relação a distribuição do projeto

O Presidente Alan diz que na casa existem 15 cabeças, contudo cada um interpreta o regimento de uma forma, que outrora já aprovaram projetos no mesmo dia; (Acordo de cavalheiros)

Convoca os vereadores para formar uma comissão extra a fim de elaborar o parecer do projeto;

Paulo Neto cita que toda vez que chega um projeto de lei que favorece ao prefeito, a comissão de legislação e justiça falta à sessão;

O presidente nomeia Sandro Jorge relator especial e suspende a sessão por 10 min a fim de elaborar os pareceres, em seguida encaminha para a comissão de finanças;

Tita informa que a mesa diretora está cometendo um equívoco, não estão rasgando o regimento interno;

Tita expõe o ofício do advogado do MDB que solicita a suspenção das comissões e cobra a deliberação do presidente, já que o mesmo tem interesse em dar prosseguimento nos projetos;

Informa que enquanto não houver a suspenção e reformulação das comissões, nada poderá ser deliberado;

 

Paulo Neto

Diz que o presidente está com a razão em seguir com os projetos;

Requer da mesa todos os projetos aprovados antes e depois da chegada do ofício de Marcos Paulo, advogado do MDB;

Ailton Tenório  marca duas audiências públicas para o dia 17 e 24/09,  a fim de discutir o projeto de liberação de recurso, sob  repúdio de Tita, que cita que o membro da comissão não tem poderes para marcar reunião;

 Ordem do Dia: Nada planejado

 Facultada a palavra

 21h: término. 

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Sem resposta: Quem explodiu a Rádio Farol FM?

Após oito anos  do ocorrido, a Polícia Federal não apontou os responsáveis nem concluiu se foi  atentado ou pirotecnia.


Imagem de câmaras de monitoramento do centro da cidade

Atentado ou Pirotecnia?
Oito anos se passaram, no entanto até hoje a comunidade palmarina não tem conhecimento de quem foi o responsável pela explosão do estúdio da Rádio Farol FM. A ação  pode ter influenciado de forma indireta no resultado das eleições para prefeito em União dos Palmares em 2012.

O Fato
Na madrugada de quinta-feira 03 de setembro de 2012, dois homens explodiram parte do prédio onde fica instalada a Rádio Farol FM, pertencente ao deputado federal João Caldas (PEN), no município de União dos Palmares, deixando os equipamentos totalmente destruídos. A rádio fazia oposição à Prefeitura e havia divulgado áudios que revelava diálogos entre o ex-governador Manoel Gomes de Barros e o ex-prefeito Areski Freitas.

Você acredita que esse fato foi um ato político? 


Com a resposta a Polícia Federal com o apoio e empenho do deputado JHC. 

O VOTO QUE VOCE VENDE VAI ELEGER UM LADRÃO.


Quero aqui esclarecer, que é comum agente ver  em tempo de eleição

Candidato aparecer e ao povo oferecer dinheiro fácil na mão
Diante da precisão o fraco eleitor se rende
O VOTO QUE VOCE VENDE VAI ELEGER UM LADRÃO.

Esse voto que é comprado, na maior enganação, fruto da corrupção
Sai caro muito salgado, um prejuízo lascado para o cofre na nação
Com o dinheiro na mão o eleitor não entende
O VOTO QUE VOCE VENDE VAI ELEGER UM LADRÃO.
Que roubará a vontade sua própria moradia
Um hospital da cidade, um asfalto que um dia na tua rua teria,
A escola e educação e vai passar a mão
Mas você não compreende
O VOTO QUE VOCE VENDE VAI ELEGER UM LADRÃO.

Não aceite essa sujeira, senão o país não muda,
E fica na quebradeira, não receba não se iluda
Essa mentirosa ajuda vai trazer destruição
É armadilha do cão, que ajuda depois prende
O VOTO QUE VOCE VENDE VAI ELEGER UM LADRÃO.

Esse cabo eleitoral que oferece a grana
É um agente do mal, um mal feitor que te engana
E você pode ir em cana com ele no camburão
Quando tem corrupção, aí a mazela rende
O VOTO QUE VOCE VENDE VAI ELEGER UM LADRÃO.

Quem compra voto é bandido, larápio, salteador,
E o crime é dividido também com o eleitor
Que se vendeu sem pudor, sem vergonha e sem noção
Merecem os dois a prisão, pois só na cadeia entende
O VOTO QUE VOCE VENDE VAI ELEGER UM LADRÃO.

Wellington Costa - Poeta

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Minha cidade precisa ser amada, mas é traída, sobretudo em épocas de eleições.

 


União dos Palmares, cidade referencial da zona da mata, possui o título de cidade polo, apenas como status, pois há décadas tem sido tratada como a filha adotiva escravizada  por um lote de políticos ruins, que  visam  o lucro e o poder, mostranso-se desprovido de  compromisso, vontade, seriedade, respeito, sensibilidade, sobretudo, de AMOR. 

Nosso município ja teve deputados, secretários de Estado e até governador, mas não fez diferença nos investimentos local, o progresso insiste em passar longe. Não temos liderança política, os gestores sempre foram subservientes ao governo, mas nunca conseguiram trazer nada que alavancasse o progresso da cidade. Pra ser justo, Renan Filho construiu o acesso à Serra da Barriga, talvez com remorso de ter nos tirado o campus do IFAL.  Infelizmente a ingerência administrativa não permite que o município avance no tocante ao turismo e cultura, fala-se de liberdade, mas escraviza os servidores, “tira o pão para  dá esmola”.

É chegada a hora das eleições, aí tudo mudou! A cidade que nunca viu uma mão de cal, agora está lotada de contratados, aqueles que outrora trabalhavam sem receber, estão trabalhando enfileirados. Em toda esquina tem uma obra eleitoreira, sem placa que identifique o valor e a fonte pagadora. São três meses de sonho, em uma “CIDADE VIRTUAL”, todavia já vimos essa mesma história: em Janeiro todos pegam o beco, sem direito a nada. Aí são mais três anos e nove meses de faz de conta, perseguição, ironia e miséria.

Sinceramente, é muito triste a situação da “terra da liberdade” que sonha em viver livre, mas continua elegendo parasitas, que sem compromisso, vontade, seriedade, respeito, sensibilidade, sobretudo, sem AMOR pelo povo palmarino, pela nossa querida UNIÃO DOS PALMARES.