Páginas

Mostrando postagens com marcador POLÍTICA ALAGOANA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador POLÍTICA ALAGOANA. Mostrar todas as postagens

sábado, 18 de junho de 2016

Bastidores da origem do bairro Roberto Correia de Araujo

O bairro nasceu a partir de uma estratégia política de Rubinho 

Foto: União das antigas                              José Pedrosa, Rubinho, Mano e Tonheiro
Em 1975 um fato marcou a eleição para prefeito de União dos Palmares, quando Manoel Gomes de Barros (ARENA) disputou a prefeitura com José Correia Viana (MDB). Mano representava o governo e Viana à oposição.

Entenda a manobra que deu origem ao bairro:
Pesquisas populares revelavam uma certa vantagem para o candidato da oposição, fato de  preocupação para a base governista. Tendo em vista reverter esse quadro, Manoel Gomes investiu no grande comício com a presença do governador Divaldo Suruagy. O local escolhido foi as terras onde hoje está localizado o Parque Vergetão.  

Rubens Holanda e Antonio Aragão eram os locutores e animadores da campanha de Mano, os mesmos já não sabiam mais o que fazer para segurar o povo no comício, pois Suruagy estava na cidade vizinha e devido ao atraso as pessoas estavam indo embora.

Foi então que Rubinho teve uma ideia: Sem titubear, anunciou nos potentes altos falantes amarrados em caibros sob um caminhão, que o governador estava chegando e que ao chegar iria fazer a * doação dos terrenos para o povo presente, e claro, de tabela para quem votasse no candidato do governo. Mano ficou vermelho sem entender a promessa do locutor pois, não tinha conhecimento do fato, no entanto quando o Suruagy chegou,  ficou ciente da situação e acatou a ideia.

Dessa forma foram feitos mais de três mil cadastros, resultando na vitória do ex-governador Manoel Gomes de Barros para prefeito de União dos Palmares.

Portanto, “por merecimento, o bairro Roberto Correia de Araujo deveria ser chamado de Rubens Holanda, pois ele foi responsável pela estratégia política que deu a sua origem”.

* Na época não se configurava crime eleitoral as doações feitas pelos candidatos
   Rubinho também foi o fundador do Ginásio Municipal Mário Gomes de Barros.


Fonte de pesquisa: Antonio Aragão em entrevista ao programa Mesa Z.


domingo, 21 de setembro de 2014

Enquanto isso em Alagoas..

Por Jailton Alves



Na política alagoana o eleitor está “que nem pitomba na boca de véio”, escorregando pra todos os lados; sem saber verdadeiramente em quem votar. Estamos na situação de que “se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”. É tanto candidato ruim que dificulta a escolha. Tem ficha suja, ficha muito suja, ficha super suja; e poucos candidatos com a ficha mais ou menos limpa. Está difícil de encontrar um candidato com um histórico bem avaliado pelo eleitor ou pelos tribunais de justiça.
No guia eleitoral, todos sem exceção, falam sobre o trinômio: EDUCAÇÃO, SAÚDE E SEGURANÇA.  E fazem isto como se estes problemas fosse coisa recente e como se eles, os “salvadores da pátria”, não tivessem culpa dos problemas que deixam o nosso estado entre os piores da federação.

Na época de campanha parece que os políticos alagoanos assistem propositalmente ao filme do nosso estado no sistema 3D, pois sabem a risca, todos os problemas e mazelas que afligem a população. Fazem promessa e tem a cura para todas as doenças, mas quando eleitos traçam suas ações em câmara lenta e em doses homeopáticas, para que a população continue dependendo de suas fracas intervenções em seu favor. Tem político de mandato que na época de campanha; se exime de ser o culpado de fazer “vista grossa” em processos que beneficiem o estado e fazem da “trinca de ouro” (educação, saúde e segurança) o slogan ideal de promessas eleitoreiras. E quem não tem mandato põe a culpa no eleitor por ter votado errado e “lhe dá” uma chance de corrigir a merda que ele fez na eleição passada. Pobre diabo é o eleitor!

Em Alagoas, a política é determinada pela sucessão hierárquica e falam em renovação quandoo Líder do Clã já está envelhecido e é preciso deixar o “legado” aos seus descendentes e para que a ilustre família não perca a mordomia e os benefícios que o poder lhes outorga. É preciso colocar o sobrenome da família em qualquer cargo eletivo para não perder o laço com o poder e o traquejoà cabresto, com o povo necessitado de todo tipo de assistência.

O regime sucessório implantado na “República das Alagoas” é maléfico e impressionantemente desumano. O povo alagoano é subserviente e conformado com a situação e dependente dessas famílias que detém o poder, verdadeiros sugadores do dinheiro do público e da esperança do nosso povo. O regime feudal instituído pelos “Senhores de Engenho” do século XIX é duramente exercitado pelos seus sucessores e obedientemente acatado pelo povo.

Os Collor, os Vilelas, os Calheiros, os Lira, os Hollanda, os Gaias, os Ferros, os Almeida, os Albuquerque, os Toledo; são alguns sobrenomes de “peso” que mapeiam o nosso sofrido estado, dividindo o pequeno território  e que detém o poder, o prestígio e o dinheiro.

Meu Deus, coitados dos Silva!



terça-feira, 24 de setembro de 2013

Heloísa Helena confirma sua candidatura ao Senado

Em crítica velada a Collor e a Téo, vereadora diz não temer “grandes estruturas de comunicação” ou “helicópteros e tanques de guerra”


Foto: JMFotos


Em política, como todos sabem, não adianta acreditar como sendo definitivo o que potenciais candidatos afirmam, principalmente faltando mais de um ano para as eleições. Mas se existe algo definido no que se refere a 2014 é o fato de que Heloísa Helena vai disputar a única vaga alagoana para o Senado, justamente a que hoje é ocupada por um de seus potenciais adversários, o senador Fernando Collor de Mello (PTB).
... Com seu estilo característico de não economizar palavras, a vereadora afirma estar consciente do que a espera nas eleições do próximo ano. “Sei que a disputa de 2014 terá, como sempre em Alagoas, uma gigantesca movimentação financeira, certamente de dinheiro público já roubado ou a roubar pra gastos de campanha compensar e também os sórdidos conluios políticos que são capazes de quaisquer patifarias para aniquilar quem ousar passar pela frente deles.

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

OAB solicitará Segurança pessoal para Deputado JHC

Por: Daniel Paulino

Deputado JHC

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas (OAB/AL), informou nesta sexta-feira (2) que vai solicitar ao Conselho Estadual de Segurança (Conseg) proteção especial para o deputado João Henrique Caldas (PTN). Nesta manhã, ele entregou documentos que apontam o suposto desvio de recursos da conta da Assembléia Legislativa e solicitou que a OAB acompanhe a investigação que está sendo conduzida pelo Ministério Público Estadual (MPE). Depois de receber os relatórios entregues pelo deputado, o presidente da OAB/AL, Thiago Bonfim, garantiu que vai designar uma comissão para acompanhar de perto os trabalhos do MP. A Polícia Federal e a Receita Federal também analisam os documentos e preparam um dossiê sobre a movimentação financeira da Casa de Tavares Bastos. Na próxima segunda-feira, o deputado deve entregar os mesmos documentos ao presidente do Tribunal de Justiça, José Carlos Malta Marques.

Sobre o pedido de segurança, JHC explicou que a medida tem caráter preventivo e se deve ao histórico de violência no Estado. "Não há nenhuma ameaça concreta. Mas, devido à gravidade dos fatos denunciados e ao histórico de violência em Alagoas, entendi que isso é necessária essa medida cautelar. Não podemos acreditar que essas denúncias estão sendo recebidas de forma mansa e pacífica pela Casa", destacou o parlamentar.

O deputado critica as informações apresentadas pela Mesa Diretora do Legislativo sobre as denúncias de desvio. Para ele, os deputados tentam "dar um ar de legalidade a operações ilegais". Segundo ele, uma das maneiras de mascarar as supostas fraudes seria a forma de arquivamento utilizada pela Casa. "Não há interesse, por parte da Mesa Diretora, em informatizar o sistema do Legislativo. As anotações ainda são feitas em fichas, com máquinas de datilografia", completou.

terça-feira, 9 de julho de 2013

O Ensaio Político de Cícero Almeida

Por Daniel Paulino


Foto: internet     


O Ex Prefeito de Maceió Cícero Almeida, estar ensaiando e se esforçando para o seu futuro político em Alagoas. Nós últimos meses Almeida veio buscando forças em Deus, o mesmo teve que se submeter a um procedimento cirúrgico na cabeça onde passou cerca de 20 horas na sala de cirurgia. Após a fase de recuperação Almeida estar tentando volta à rotina.

Em entrevista ao Jornalista Jonathas Maresia do Portal Gazeta web Almeida fez revelações sobre seu futuro político, ele agradeceu a confiança do ex-presidente do PRTB, Adeílson Bezerra e prometeu trabalhar para elevar o status do seu novo partido. Cícero ou Ciço, como ficou conhecido, acredita que deve sim prosseguir com seu futuro político, pois Deus lhe concedeu uma nova chance de aproveitar a vida. O ex-prefeito ainda acrescentou dizendo que irá resgatar a auto-estima dos alagoanos.  “Faço parte desse grupo e neste momento a possibilidade de ser um candidato a deputado federal me agrada muito”, disse. Um dos outros futuros políticos que Almeida pode ocupar novamente é a cadeira do Palácio República dos Palmares e o retorno à Prefeitura de Maceió.

Será que o famoso Ciço irá voltar mesmo à vida política? O que a população tem a dizer sobre a possível volta de Almeida? Esperamos que ele continue com a mesma vontade e garra de ajudar o povo alagoano e sempre procure buscar novas idéias para uma Alagoas melhor.  Próximo ano terá eleição para Governador do Estado, um questionamento que não quer calar: Será que Almeida irá entrar nessa disputa? Ficaremos no aguardo.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Juventude vai às ruas e dizem não a politicagem imposta em União dos Palmares

Antes do protesto radialista da rádio do ex-governador tentou influenciar o povo a ir de azul, pra fazer média com o chefe.






Nessa terça feira, 25, a juventude palmarina deu um exemplo de cidadania, cerca de mil estudantes foram às ruas e cobraram a aplicação de políticas públicas sociais, alem do fim da corrupção e punição para políticos ladrões e corruptos.

Zema, principal idealizador do protesto disse que esperava uma maior participação da comunidade, pois existiam mais curiosos nas calçadas do que protestando. O medo de se expor e das violências da política partidária, são fatores que podem ter  influenciado na participação das pessoas nas ruas. O convite feito pela Ag FM para que o povo fosse de azul deixou a população e o comercio amedrontado, de modo que o comercio chegou a fechar as portas mais cedo.

O que parecia se encaminhar para um ato político partidário, se transformou em uma grande manifestação pacifica e cidadã jamais vista em União dos Palmares, foi algo que vai ficar na história.

Atos como esse serve para mostrar que a juventude está viva e forte e que tem que fazer valer os seus direitos. Essa massa também precisa acordar para acompanhar os trabalhos da câmara, conhecer o seu vereador e os fazer trabalhar, sair da inércia e da omissão.

Parabéns moçada, que essa força também se reflita nas urnas, que possamos fazer uma limpeza nas câmaras municipais, estaduais e federais, chegam de políticos corruptos e ladrões.



sábado, 8 de junho de 2013

Sem emprego e renda crimes podem aumentar em Alagoas

Por Candice Almeida



Andei pensando sobre a entrevista que o vice-governador deu recentemente ao Blog do Vilar (cada minuto) e me ocorreu que as reclamações dele são extremamente relevantes. Afinal, é indiscutível que a “menina dos olhos” do governo estadual tem sido a segurança pública, talvez por ser, atualmente, a maior porta de entrada de investimentos federais no estado.
Entretanto, assim como tantas outras apostas erradas do atual governo estadual, a segurança pública não tem correspondido aos investimentos, nem à atenção que recebe e muito menos à publicidade institucional que é alvo.

E o que mais me causa preocupação é que a segurança pública é o tipo de área que só possui solução quando assume a posição de engrenagem num órgão sistêmico, onde é necessário que as diversas outras áreas atuem com perfeita desenvoltura para que a segurança pública funcione a contento.
Ocorre que o que vemos, por mais que não seja novidade, pouco tem sido debatido.

As escolas estão sendo entregues depois de dois anos de reformas, mas já precisando de novos reparos – nunca vi isso, diga-se de passagem.
A saúde pública está capengando ainda mais e tudo por culpa da “votação dos royalties” o que atrasou o orçamento federal, atrasou o repasse da verba, atrasou o pagamento dos fornecedores de medicamentos e outros insumos, e leitos – que já são poucos – tiveram que ser fechados por impossibilidade de atendimento.

Alagoas consegue colecionar os piores índices sociais há décadas e não consegue comover as pessoas para que cobrem dos políticos e responsáveis sociais o devido cumprimento de seu papel.
Por um lado pregam – aqui no estado – a importância da livre iniciativa, do emprego e renda e não investem em capacitação e conquista de indústrias e empresas de grande porte.
Porto sem condições de grandes transações comerciais, estradas completamente esburacadas, ausência quase total de saneamento básico, serviços de iluminação e telefonia um verdadeiro fracasso. Se você fosse um grande empresário, industriário, investidor, viria para cá?

Pois é… Preocupa-me os trabalhadores rurais que só têm a lavoura de cana como fonte de emprego e renda – mínima, mas alguma. Com a mecanização das lavouras nem isso terão. Muitos já migraram para a construção civil e estão construindo rodovias federais – porque estadual não passa por obra, só por remendo – ou residências do programa “Minha Casa, Minha Vida”.
 E depois? O que será desses trabalhadores rurais? Virão para os centros urbanos atrás de emprego e o que encontrarão? Criminalidade! Bem, acho que o círculo que já nos encontramos fecha-se mais uma vez com uma nova fonte de alimentação, os desempregados exilados nas cidades maiores.

Precisamos acabar com essa cultura de nos vermos encurralados por problemas insolúveis para nos darmos conta de que eles existem. Não é necessário ser vidente para prever o futuro, apenas conhecer o passado, pois a história, a economia e a política são cíclicas.

Olhemos para o passado para entenderemos o presente, só assim construiremos o futuro que desejamos, em vez de aceitar o que nos impõem.


Parabéns Candice Almeida, seu texto retrata de fato a realidade da política de  Alagoas. Compartilho suas idéias.  
Professor Nivaldo Marinho. Com  

sábado, 18 de maio de 2013

Longe da mídia, Heloísa aposta na 3ª via ao Senado


Por Ricardo Mota

Foto JMFOTOS

Discretamente e sem chamar a atenção da mídia, a vereadora Heloísa Helena vai tentando construir a sua candidatura ao Senado, no próximo ano.

Ele tem viajado ao interior, seja para ajudar na criação da Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, seja para atender convites para palestras e debates, em várias regiões do estado.

Aposta como nunca na terceira via: uma candidatura que contra o grupo Collor-Renan e contra o tucanato no poder.

A vereadora tem dito, aos mais próximos, que aprendeu muito com campanha de 2010 quando vítima de um processo de “desconstrução”, uma das especialidades dos marqueteiros políticos, “os homens sem alma”, na definição de um importante e experiente líder político local.

Vai trabalhando, agora, com os pés no chão. Já sabe que sua candidatura ao Senado conta com a simpatia de vários partidos, ainda que não consiga fazer coligações com eles, em 2014.

Este, talvez, seja o maior problema da campanha de HH: a falta de alianças partidárias, que lhe dariam mais tempo de TV. A falta de grana, esta já uma velha conhecida da vereadora.

Como o processo eleitoral de Alagoas será o mais perverso que já tivemos em todos os tempos, é possível que sobre para ela uma boa fatia do eleitorado.

Se será suficiente para elegê-la?

Não falta tanto assim para que saibamos a resposta.


quinta-feira, 25 de abril de 2013

Deputados suspendem andamento de processo contra Nelito

Protecionismo:
Foto: internet


Os deputados estaduais suspenderam o andamento da ação penal contra o parlamentar Manoel Gomes de Barros Filho, o Nelito, que tramita no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL). O projeto foi aprovado durante a sessão desta quarta-feira (24), na Assembleia Legislativa, após a corte retirar o processo de pauta ontem a pedido do advogado. Apenas o deputado Judson Cabral (PT) votou contrário ao projeto.

Durante a votação, Olavo Calheiros (PMDB) afirmou que a Casa de Tavares Bastos não poderia permitir que Nelito perdesse seu mandato “conquistado de forma digna através do voto do povo”.  Para elaboração do projeto, que teve como relator o Sérgio Toledo (PDT), os parlamentares se sustentaram na prerrogativa de poderes.

Nelito é acusado pelo crime de receptação e posse de arma de fogo de uso restrito. Ele foi denunciado em 2010 pelo Ministério Público Estadual (MP/AL), após policiais apreenderem uma pistola em sua fazenda, no interior do estado, durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, durante a Operação Taturana. Confira na matéria: A pedido de advogado, TJ retira da pauta ação penal contra deputado estadual

Com isso, o andamento do processo é suspenso e Nelito somente poderá ser julgado pelo crime quando deixar o mandato.


quinta-feira, 21 de março de 2013

JHC protocola requerimento cobrando divulgação da folha de pessoal da ALE


Mesa Diretora terá 20 dias para fornecer os dados solicitados ou será alvo de um Mandado de Segurança.



Por Vanessa Alencar

Com base da Lei de Acesso à Informação (LAI), o deputado João Henrique Caldas, o JHC (PTN) protocola na tarde desta quinta-feira, 21, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), um novo requerimento endereçado à Mesa Diretora cobrando a divulgação da movimentação financeira e da folha de pessoal do Poder Legislativo.

  
Fonte: http://www.alagoas24horas.com.br

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Justiça condena Cícero Amélio, Cícero Almeida e mais treze na Taturana

Política: 


Foto: O relâmpago

Os juízes que integram a força-tarefa criada pelo desembargador Sebastião Costa Filho para julgar as ações de improbidade que tramitam em Alagoas prolataram cinco sentenças que atingem diretamente alguns dos principais acusados na Operação Taturana, da PF.
As principais decisões:
Na Ação de Improbidade impetrada pelo Ministério Público em função de empréstimos considerados fraudulentos junto ao Banco Rural foram condenados:
- Cícero Amélio
- João Beltrão
- Arthur Lira
- Nelito Gomes de Barros
- Paulo Fernando dos Santos (Paulão)
- Maria José Viana
- Adalberto Cavalcante
- Cícero Almeida

Eles terão de devolver aos cofres públicos a quantia desviada do erário, além de perder os direitos políticos e os cargos públicos que estejam ocupando.
Obviamente, as sentenças passam a valer depois de transitadas em julgado.
Em outra decisão da força-tarefa (uma ótima iniciativa do presidente do TJ), também houve várias condenações por empréstimos fraudulentos junto ao Banco Bradesco, que foram pagos – pela Assembleia.

Os condenados:
- Cícero Amélio (de novo)
- Cícero Ferro
- Celso Luiz
- Dudu Albuquerque
- Fernando Gaia
- Marcos Ferreira
- Nelito Gomes de Barros.
(Também foi condenado o servidor Haoroldo Loureiro.)

As penas são, praticamente, as mesmas.
A força-tarefa vai entregar um relatório completo do exaustivo trabalho realizado pelos magistrados.
A comissão, pelo menos por enquanto, deixa de existir.
Sua recriação, com os mesmos ou outros nomes, depende do futuro presidente do TJ, José Carlos Malta.
Fonte: Blog do Ricardo Mota
http://blog.tnh1.ne10.uol.com.br/ricardomota

domingo, 16 de dezembro de 2012

Justiça Federal recebe denúncia contra ex-deputado Francisco Tenório


MPF apresentou denúncia pelos crimes investigados na Operação Taturana, que constatou desvio de mais de R$ 200 milhões da Assembleia Legislativa de Alagoas




O Ministério Público Federal (MPF) em Alagoas ofereceu denúncia – já recebida pela Justiça – em face do ex-deputado e delegado José Francisco Cerqueira Tenório. O réu é acusado por lavagem de dinheiro, peculato e formação de quadrilha. As condutas foram investigadas durante a Operação Taturana, que constatou o desvio de mais de R$ 200 milhões da Assembleia Legislativa (ALE/AL).

Na ação penal, proposta pelo procurador da República José Godoy Bezerra de Souza, figuram ainda como réus Maria Eliane Lima e Jailton de Farias Almeida. Ambos foram peças fundamentais do esquema, enquanto representantes dos Bancos Bradesco e Rural, respectivamente, à época dos empréstimos fraudulentos. 

Lista de crimes
Sobre Francisco Tenório recaem os crimes de formação de quadrilha (artigo 288, Código Penal), uma vez que seus delitos foram cometidos por meio de organização criminosa composta pela então mesa diretora (outros parlamentares) associada a gestores dos bancos Rural e Bradesco; peculato (art. 312, CP); e lavagem de dinheiro (art. 1º, Lei nº  9.613/1998).
 Jailton de Farias Almeida e Maria Eliane Lima incorreram em gestão temerária ao conceder empréstimos a cliente que não possuía renda e bens suficientes, com histórico de restrição cadastral, bem como com garantias que sabiam inidôneas de forma reiterada. A conduta criminosa está descrita no artigo  4º, parágrafo único da Lei nº 7.492/1986.

http://www.tribunadoagreste.com.br/noticias/?vCod=4143



terça-feira, 4 de dezembro de 2012

RENAN PROMETE AJUDAR PREFEITOS ELEITOS A DESENVOLVER SUAS CIDADES


Para o líder do PMDB no Senado, avanço do PMDB em todo o Estado aumenta sua responsabilidade parlamentar
internet
O resultado confirmado nas urnas pelos candidatos do PMDB e das demais siglas com as quais o partido formalizou alianças, fez com que o senador Renan Calheiros, líder do PMDB, avaliasse que sua responsabilidade parlamentar aumenta ainda mais, a partir de janeiro do próximo ano, com a gestão dos novos prefeitos e do desenvolvimento de cada município alagoano.
“O PMDB, como todos sabem, fez o maior número de prefeitos em Alagoas, 25, elegemos também 18 vice-prefeitos e 110 vereadores. Tivemos o maior índice de aproveitamento de candidatos eleitos no Brasil. Além disso, em aliança com os partidos com os quais mantemos convivência direta, ajudamos a eleger mais de 80 prefeitos no Estado”, pontua o senador.

Como presidente estadual do partido, Renan se diz “muito feliz” com o desempenho do PMDB e seus partidos coligados. Isto, segundo ele, redobra seu compromisso parlamentar para trabalhar ainda mais por cada cidade alagoana, como já faz desde que chegou ao Senado Federal, independentemente da sigla partidária do prefeito.

Em relação ao resultado das eleições do mês de outubro, o líder do PMDB comemora a vitória do Litoral ao Alto Sertão Alagoano. “Vencemos na Região Norte, Região da Mata, Agreste e Sertão, com exceção de poucas cidades, como Porto Calvo, União dos Palmares, Carneiros e Piranhas. Foi muito expressivo para o PMDB o resultado do pleito”, afirma Renan.

Em União dos Palmares, mesmo reunindo os principais nomes da política alagoana, como o senador Biu de Lyra, o deputado federal Renan Filho e o atual governador Teotônio Vilela, o senador Renan Calheiros saiu derrotado ao apoiar o ex-governador Manoel Gomes de Barros.
Esperamos que realmente o senador possa ajudar União dos Palmares, pois mesmo derrotado ele foi eleito senador por Alagoas e deve atender aos interresses de todos os alagoanos.
Fonte: tribuna do agreste.



terça-feira, 13 de novembro de 2012

Ministério Público Eleitoral recorre da decisão que cassou mandato do deputado JHC


O Ministério Público Eleitoral (MPE) em Alagoas propôs recurso, nesta segunda-feira (12), em face da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Alagoas, que determinou a cassação do mandato do deputado estadual João Henrique Caldas, conhecido como JHC.
         O procurador regional eleitoral Rodrigo Tenório reiterou os argumentos já expostos em plenário do TRE-AL e rebateu novidades trazidas ao processo.
Lembre do caso
            O mandato do deputado João Henrique Caldas (PTN) foi cassado. A decisão da desembargadora Elisabeth Carvalho, do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) foi pronunciada na tarde da terça-feira (29), após a magistrada ter pedido vistas do processo na última quinta-feira, quando a votação ficou empatada em três votos a três. O deputado estadual foi acusado de abuso de poder após realizar eventos em que o missionário evangélico R.R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus, foi convidado em Alagoas.
            O relator da ação, Antônio Bittencourt havia votado pela cassação do mandato do deputado, assim como o corregedor eleitoral Ivan Vasconcelos e o desembargador Fernando Maciel, quando divulgou seu parecer.
            O desembargador Luciano Guimarães da Mata votou a favor de JHC, por acreditar que não existem provas contundentes da prática do crime. O juiz Frederico Dantas, seguiu o mesmo raciocínio, assim como José Carlos Malta Marques. Portanto, o voto de minerva coube à desembargadora Elisabeth Carvalho.
            Com a decisão, quem assume é o cargo primeiro suplente, Arnon Amélio (PRTB).
Fonte: tribuna do agreste

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

BANCADA FEDERAL ALAGOANA TERÁ TRÊS NOVOS DEPUTADOS A PARTIR DE JANEIRO


As novidades surgidas com o resultado da eleição municipal não pararam apenas na mudança de prefeitos e vereadores nas cidades alagoanas.


Em alguns casos, como Maceió, Coruripe e Arapiraca, a eleição dos prefeitos destas cidades (Rui Palmeira, Joaquim Beltrão e Célia Rocha) abriu um “clarão” na câmara federal, que a partir de janeiro, receberá três novos alagoanos para compor a bancada federal. Dois deles, da base de apoio da presidenta Dilma Roussef. Outro da oposição. Os dois primeiros são os ex-deputados Paulão do Partido dos Trabalhadores (PT) e Francisco Tenório do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). O último é Alexandre Toledo, do PSDB


Primeiro deputado petista

Paulão é o primeiro petista alagoano a integrar a Câmara federal. Francisco Tenório retoma o mandato perdido na eleição de 2010. Já o tucano Alexandre Toledo, atual secretário de saúde, deverá dessa vez, assumir o mandato, já que na condição de suplente preferiu ficar na secretaria de saúde, cedendo o lugar para João Caldas (segundo suplente) assumir o mandato quando do licenciamento do prefeito eleito de Maceió Rui Palmeira.

Toledo almeja o governo
O futuro deputado Alexandre Toledo ainda estuda a possibilidade de assumir ou não o mandato deixado por Rui Palmeira. É que Alexandre Toledo sonha em ser o candidato a governador do PSDB e analisa se é melhor permanecer à frente da Secretaria de Saúde de Alagoas, onde teria mais visibilidade e contato com o povo, do que ir para a Brasília “ser mais um” em meio a 500 parlamentares.
Caso Toledo decida por ficar em Alagoas, João Caldas – segundo suplente - continuará à frente do mandato em Brasília.

Fonte: tribuna do agreste

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Presidente do PTN questiona interesse do PRTB na ação de JHC


O presidente municipal do PTN, José Marques de Vasconcelos, questionou - em conversa com este blogueiro - o interesse do PRTB - comandado no Estado por Adeílson Bezerra - na ação que visa a cassação do mandato de deputado estadual de João Henrique Caldas (PTN). Para ele, chega de forma tardia por conta da posição do MPF. “Mostram a cara”, salienta.

O parlamentar JHC sofreu uma derrota no Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas em um julgamento apertado. O voto da desembargadora e presente do TRE, Elisabeth Carvalho, que definiu a condenação, já que o placar anteriormente era de 3 a 3. O fato é que o autor da ação - o Ministério Público Federal - pede a improcedência desta.
JHC vai recursar. De acordo com Adeílson Bezerra (como já expôs o blog), o PRTB vai entrar como litisconsorte e ainda pedir o afastamento do procurador Rodrigo Tenório. Bezerra diz que o partido tem legitimidade já que quem assumiria a vaga é Arnon Amélio (PRB).
Para Marques, a ação de Adeílson Bezerra deixa evidente quem sempre teve interesse na ação. Ele questionou o fato do PRTB só ter mostrado a cara para a sociedade tardiamente. “Agora, ficou claro quem está tentando tirar o deputado João Henrique Caldas da Assembleia. Vale lembrar que o PTN tem feito a diferença no parlamento, com um mandato atuante, em prol da sociedade e cobrando transparência nas ações”, salientou Marques.
José Marques se mostrou confiante em um resultado positivo. “Não acredito que o TSE decida de forma desfavorável, pois até o MPF é favorável ao JHC. É importante para Alagoas mantê-lo no mandato”. Ele destaca que toda a ação está sendo acompanhada pelo partido. “É bom a sociedade lembrar quem é que comanda o PRTB. Basta buscar num passado recente, em operações federais. O PTN não age na surdina, nem esconde seus interesses para se mostrar de última hora. Estamos em defesa do que é certo e dos interesses da sociedade”, alfinetou ainda.
A ação coloca em campos opostos dois partidos considerados pequenos. Para o PRTB, a busca é por ampliar a bancada, já que na Assembleia já se encontra João Beltrão.  
 Fonte: blog do vilar