Páginas

Mostrando postagens com marcador Educação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Educação. Mostrar todas as postagens

sábado, 10 de abril de 2021

MOÇÃO DE REPÚDIO AO RETORNO ÀS AULAS PRESENCIAIS EM ALAGOAS

 


Nós, enquantocoletivos envolvidos com a Educação no Estado de Alagoas, à saber: Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educaçãoem Alagoas –(ANFOPE- AL), Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas (ADUFAL), Centro de Educação - UFAL (CEDU),  Fórum Alagoano de Educação de Jovens e Adultos (FAEJA), Fórum Alagoano de Defesa da Educação Infantil (FADEDI) e SINDICATO DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DE ALAGOAS (SINTEAL), vimos, por meio desta moção de Repúdio, nos posicionarmos contrários à volta às aulas de maneira presencial, neste momento pandêmico 2020/2021, em muitos municípios alagoanos, considerando os argumentos abaixo listados.  

 

O Brasil é o país que lidera o ranking mundial de mortes causadas pela Pandemia do COVID-19. Temos atualmente uma das maiores taxas detransmissão e de óbitos do mundo, com a marca de mais de 330mil mortosalcançada no último mês.

Além disso, a pandemia tem sido responsável por sobrecarregar o sistema de saúde, hoje incapaz de atender toda a demanda de pacientes com COVID-19, bem como de tratar outras patologias. As maiores vítimas ainda continuam sendo as pessoas de baixa renda, mesmo observando que o vírus não escolhe classe social, raça ou gênero. No entanto, observa-se que é a classe trabalhadora pobre é a mais vulnerável e umadas mais atingidas por essa pandemia que vem escancarar as desigualdades sociais no nosso país e mais especificamente no Nordeste do Brasil, o que aparece com evidência nas comunidades mais vulneráveis, especificamente, do interior do País.

Temos o Programa Nacional de Imunização, iniciado no país, mas como bem mostram os especialistas, está muito distante de atender as demandas de imunização de rebanho. Nesta perspectiva, o ideal seriater 70% da população imunizada para que se pudéssemos, assim, abrir escolas e demais  instituições que com margem de segurança.

Neste sentido, compreende-se que os municípios ao sinalizarem  para  a abertura das escolas públicas  põem em risco milhares de vidas. Ressaltamos os exemplos de vários estados e países que até tentaram retorno das atividades escolares, mas recuaram por verem o aumento e o risco de contaminação e ter casos reais de contaminados. A exemplo do estado doAmazonas e de países como Portugal, Itália e Reino Unido, as autoridades resolveramrecuar com os planos de reabertura, mesmo com todos os protocolos instalados.

Diante desse fato, este Fórum repudia totalmente a postura desses municípios de não priorizarem vidas de estudantes, professores e demais profissionais das escolas, preferindo arriscar a vida das pessoas, considerando que os professores e as professoras, apesar de estarem, na relação de prioridade da vacinação, ainda não foram vacinados. No tocante aos estudantes, observa-se que ainda não chegou vacina para todos as pessoas no Brasil, e que as crianças e os jovens que antes eram considerados de menor risco,hoje tambémestão sendo acometidos por essaterrível doença.

Essa situação de insegurança é o que nos faz, enquanto coletivosenquanto coletivos comprometidos com a Educação de Alagoas, lutarmos em defesa da vida de crianças, jovens, adultos e idosos, a partir de uma educação humanizadora, ética e responsável. Sendo assim, nos contrapomos a atitude de abertura de escolas nesse contexto pandêmico, considerando o que está exposto na carta de alerta dos cientistas aos gestores e governantes brasileiros, que aqui trazemos na íntegra, na esperança de um repensar dos gestores municipais.

Para educar, como nos ensina o educador pernambucano, filósofo Paulo Freire, precisamos de amorosidade, ética e diálogo, princípios que deveriam ser referência para quem visa o bem de toda pessoa humana e todo cidadão e cidadã desse país. Assim como Freire, entendemos que não é possível fazer comparativos de escolas públicas com escolas privadas, porém, é preciso ter esse senso de cuidado e empatia, principalmente, para comcidadãos que ainda continuam sendo vítimas de exclusão social, um dos grupos mais vulneráveis da nossa sociedade. 

Por fim, compreendemos que apenas através do que nos recomendam os cientistas, do respeito, da ética e da priorização de vidas, que está exposto na carta de alerta dos cientistas aos gestores e governantes brasileiros, que aqui trazemos na íntegra é que podemos dialogar e ter uma educação mais humana e mais solidária na defesa da vida e não do mercado, do lucro e do conteudíssimo. Com uma educação humanizadora, só assim poderemos  construir um país, um estado, um município mais tolerantes, democráticos e que respeitam as diversidades e possibilidades humanas a FAVOR DA VIDA.

EM DEFESA DA VIDA!

VACINA PARA TODA A POPULAÇÃO PELO SUS!

Maceió, 08 de Abril de 2021.


Assinam este documento

ASSOCIAÇÃO NACIONAL PELA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO - ANFOPE- ALAGOAS

ASSOCIAÇÃO DOS DOCENTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (ADUFAL),

COLETIVO DO FÓRUM ALAGOANO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS FAEJA-AL

CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDU

SINDICATO DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DE ALAGOAS



sábado, 20 de março de 2021

BNCC – NOVO ENSINO MÉDIO – COMPETÊNCIAS E HABILIDADES DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS.

 


Competências específicas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Analisar  fenômenos  naturais  e  processos  tecnológicos,  com  base  nas  interações  e  relações  entre matéria e energia, para propor ações individuais e coletivas que aperfeiçoem processos produtivos, minimizem impactos socioambientais e melhorem as condições de vida em âmbito local, regional e global.

Analisar  e  utilizar  interpretações  sobre  a  dinâmica  da  Vida,  da  Terra  e  do  Cosmos  para  elaborar argumentos, realizar previsões sobre o funcionamento e a evolução dos seres vivos e do Universo, e fundamentar e defender decisões éticas e responsáveis.

Investigar  situações-problema  e  avaliar  aplicações  do  conhecimento  científico  e  tecnológico  e  suas implicações no mundo, utilizando procedimentos e linguagens  próprios  das  Ciências  da  Natureza, para propor soluções que considerem demandas locais, regionais e/ou globais, e comunicar suas descobertas e conclusões a públicos variados, em diversos contextos e por meio de diferentes mídias e tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC).

 

Habilidades de Ciências da Natureza e suas Tecnologias

EM13CHS606     Analisar as características socioeconômicas da sociedade brasileira – com base na análise de documentos (dados, tabelas, mapas etc.) de diferentes fontes – e propor medidas para enfrentar os problemas identificados e construir uma sociedade mais próspera, justa e inclusiva, que valorize o protagonismo de seus cidadãos e promova o autoconhecimento, a autoestima, a autoconfiança e a empatia.

EM13CNT101     Analisar e representar, com ou sem o uso de dispositivos e de aplicativos digitais específicos, as transformações e conservações em sistemas que envolvam quantidade de matéria, de energia e de movimento para realizar previsões sobre seus comportamentos em situações cotidianas e em processos produtivos que priorizem o desenvolvimento sustentável, o uso consciente dos recursos naturais e a preservação da vida em todas as suas formas.

EM13CNT102     Realizar previsões, avaliar intervenções e/ou construir protótipos de sistemas térmicos que visem à sustentabilidade, considerando sua composição e os efeitos das variáveis termodinâmicas sobre seu funcionamento, considerando também o uso de tecnologias digitais que auxiliem no cálculo de estimativas e no apoio à construção dos protótipos.

EM13CNT103     Utilizar o conhecimento sobre as radiações e suas origens para avaliar as potencialidades e os riscos de sua aplicação em equipamentos de uso cotidiano, na saúde, no ambiente, na indústria, na agricultura e na geração de energia elétrica.

EM13CNT104     Avaliar os benefícios e os riscos à saúde e ao ambiente, considerando a composição, a toxicidade e a reatividade de diferentes materiais e produtos, como também o nível de exposição a eles, posicionando-se criticamente e propondo soluções individuais e/ou coletivas para seus usos e descartes responsáveis.

EM13CNT105     Analisar os ciclos biogeoquímicos e interpretar os efeitos de fenômenos naturais e da interferência humana sobre esses ciclos, para promover ações individuais e/ ou coletivas que minimizem consequências nocivas à vida.

EM13CNT106     Avaliar, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais, tecnologias e possíveis soluções para as demandas que envolvem a geração, o transporte, a distribuição e o consumo de energia elétrica, considerando a disponibilidade de recursos, a eficiência energética, a relação custo/benefício, as características geográficas e ambientais, a produção de resíduos e os impactos socioambientais e culturais.

EM13CNT107     Realizar previsões qualitativas e quantitativas sobre o funcionamento de geradores, motores elétricos e seus componentes, bobinas, transformadores, pilhas, baterias e dispositivos eletrônicos, com base na análise dos processos de transformação e condução de energia envolvidos – com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais -, para propor ações que visem a sustentabilidade.

EM13CNT201     Analisar e discutir modelos, teorias e leis propostos em diferentes épocas e culturas para comparar distintas explicações sobre o surgimento e a evolução da Vida, da Terra e do Universo com as teorias científicas aceitas atualmente.

EM13CNT202     Analisar as diversas formas de manifestação da vida em seus diferentes níveis de organização, bem como as condições ambientais favoráveis e os fatores limitantes a elas, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais (como softwares de simulação e de realidade virtual, entre outros).

EM13CNT203     Avaliar e prever efeitos de intervenções nos ecossistemas, e seus impactos nos seres vivos e no corpo humano, com base nos mecanismos de manutenção da vida, nos ciclos da matéria e nas transformações e transferências de energia, utilizando representações e simulações sobre tais fatores, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais (como softwares de simulação e de realidade virtual, entre outros).

EM13CNT204     Elaborar explicações, previsões e cálculos a respeito dos movimentos de objetos na Terra, no Sistema Solar e no Universo com base na análise das interações gravitacionais, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais (como softwares de simulação e de realidade virtual, entre outros).

EM13CNT205     Interpretar resultados e realizar previsões sobre atividades experimentais, fenômenos naturais e processos tecnológicos, com base nas noções de probabilidade e incerteza, reconhecendo os limites explicativos das ciências.

EM13CNT206     Discutir a importância da preservação e conservação da biodiversidade, considerando parâmetros qualitativos e quantitativos, e avaliar os efeitos da ação humana e das políticas ambientais para a garantia da sustentabilidade do planeta.

EM13CNT207     Identificar, analisar e discutir vulnerabilidades vinculadas às vivências e aos desafios contemporâneos aos quais as juventudes estão expostas, considerando os aspectos físico, psicoemocional e social, a fim de desenvolver e divulgar ações de prevenção e de promoção da saúde e do bem-estar.

EM13CNT208     Aplicar os princípios da evolução biológica para analisar a história humana, considerando sua origem, diversificação, dispersão pelo planeta e diferentes formas de interação com a natureza, valorizando e respeitando a diversidade étnica e cultural humana.

EM13CNT209     Analisar a evolução estelar associando-a aos modelos de origem e distribuição dos elementos químicos no Universo, compreendendo suas relações com as condições necessárias ao surgimento de sistemas solares e planetários, suas estruturas e composições e as possibilidades de existência de vida, utilizando representações e simulações, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais (como softwares de simulação e de realidade virtual, entre outros).

EM13CNT301     Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e interpretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações-problema sob uma perspectiva científica.

EM13CNT302     Comunicar, para públicos variados, em diversos contextos, resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando e/ou interpretando textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas de classificação e equações, por meio de diferentes linguagens, mídias, tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC), de modo a participar e/ou promover debates em torno de temas científicos e/ou tecnológicos de relevância sociocultural e ambiental.

EM13CNT303     Interpretar textos de divulgação científica que tratem de temáticas das Ciências da Natureza, disponíveis em diferentes mídias, considerando a apresentação dos dados, tanto na forma de textos como em equações, gráficos e/ou tabelas, a consistência dos argumentos e a coerência das conclusões, visando construir estratégias de seleção de fontes confiáveis de informações.

EM13CNT304     Analisar e debater situações controversas sobre a aplicação de conhecimentos da área de Ciências da Natureza (tais como tecnologias do DNA, tratamentos com células-tronco, neurotecnologias, produção de tecnologias de defesa, estratégias de controle de pragas, entre outros), com base em argumentos consistentes, legais, éticos e responsáveis, distinguindo diferentes pontos de vista.

EM13CNT305     Investigar e discutir o uso indevido de conhecimentos das Ciências da Natureza na justificativa de processos de discriminação, segregação e privação de direitos individuais e coletivos, em diferentes contextos sociais e históricos, para promover a equidade e o respeito à diversidade.

EM13CNT306     Avaliar os riscos envolvidos em atividades cotidianas, aplicando conhecimentos das Ciências da Natureza, para justificar o uso de equipamentos e recursos, bem como comportamentos de segurança, visando à integridade física, individual e coletiva, e socioambiental, podendo fazer uso de dispositivos e aplicativos digitais que viabilizem a estruturação de simulações de tais riscos.

EM13CNT307     Analisar as propriedades dos materiais para avaliar a adequação de seu uso em diferentes aplicações (industriais, cotidianas, arquitetônicas ou tecnológicas) e/ ou propor soluções seguras e sustentáveis considerando seu contexto local e cotidiano.

EM13CNT308     Investigar e analisar o funcionamento de equipamentos elétricos e/ou eletrônicos e sistemas de automação para compreender as tecnologias contemporâneas e avaliar seus impactos sociais, culturais e ambientais.

EM13CNT309     Analisar questões socioambientais, políticas e econômicas relativas à dependência do mundo atual em relação aos recursos não renováveis e discutir a necessidade de introdução de alternativas e novas tecnologias energéticas e de materiais, comparando diferentes tipos de motores e processos de produção de novos materiais.


sábado, 22 de fevereiro de 2020

Escravidão Moderna na SEMED da Terra da Liberdade

"Contratado não tem vez", desabafo de um professor revoltado com a Secretaria de Educação do município.



"As eleições municipais estão por vir. Serão no dia 04 de OUTUBRO e, neste dia, eu e meus colegas CONTRATADOS podemos mostrar que temos REPRESENTATIVIDADE SIM, que é o nosso voto.

Neste dia farei uma retrospectiva de tudo que passei durante esses 4 últimos anos como professor. Lembrarei quando reclamei que não era professor de Cultura Palmarina quando complementaram minha carga horária e alguém da gestão me respondeu: é pegar ou largar. Não irei esquecer que juntamente com meus colegas fomos proibidos de fazer nossas refeições na cozinha da escola.
Lembrarei-me dos alunos na hora da merenda recebendo uma rodela de abacaxi ou então uma fatia insignificante de melancia ou ainda uma manga inchada. Não esquecerei que fui praticamente enxotado por aquela que se diz secretária de educação, quando aguardava pra saber onde havia sido lotado.

Lembrarei e jamais esqueceria que recebi o pagamento referente aos 15 dias trabalhados no mês de dezembro como se fosse uma esmola que tivesse mendigado. E como poderia esquecer que após o dia da eleição ainda terei que trabalhar 4 sábados para somar os 19 sábados que trabalharei sem ser remunerado e que o ano letivo se concluirá no final de novembro, pq contratado deu um grande prejuízo no ano passado. No dia da eleição o meu VOTO me representa.

Talvez alguém possa até me chamar de covarde por não mostrar a cara, não mostro pq tenho dois filhos que depende de mim e neste município não temos opção. Mas o verdadeiro covarde são aqueles que estão no poder explorando cidadãos como eu por um mísero salário mínimo e ainda se nega a pagar. (sic)
Seria eu covarde se esquecesse de tudo isso no dia da eleição.

Faça como eu amigo CONTRATADO.
VOTE CONSCIENTE", finaliza

Fonte: O Palmarino News

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Aulas de Gestão Estratégica




1ª AULA
Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta:
- Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro?
O corvo responde:
- Claro, porque não?
O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposa aparece e come o coelho.
Conclusão: Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar no topo.


terça-feira, 13 de agosto de 2019

Oportunidade! Cursinho Popular 2019




A Pastoral da Juventude do Meio Popular abri inscrições para mais uma versão do cursinho popular. O Cursinho é gratuito e com professores voluntários. Procure já a Associação das Mulheres,  localizada na rua José Hortêncio de Souza, bairro Roberto Correia de Araújo - União dos Palmares e garanta a sua vaga.

Público: estudantes que concluíram o Ensino Médio em escola pública;
O que Levar: declaração ou atestado da escola; 1 produto de Limpeza e R$2,00;
Aulas das 19h às 21h.;
Início: dia 26 de agosto;
Comprometer-se com três contribuições de R$ 2,00 para a energia durante o período das aulas


Bons estudos!


sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Nesse sábado o Mesa Z, conversará com a Professora Silvany


Pré- candidata a prefeita de União dos Palmares


                                     Professora Silvany                             foto: Ivan Nunes

Fique ligado, a partir do meio dia, na Rádio Zumbi FM.
Apresentação: Professor Nivaldo Marinho

sábado, 28 de julho de 2018

Brasil tem dificuldade de atrair jovens para a carreira professor

Foto: internet
O Brasil, assim como outros países da América Latina, tem dificuldade em atrair jovens talentosos para a carreira de professor. Essa é uma das conclusões do estudo Profissão Professor na América Latina - Por que a docência perdeu prestígio e como recuperá-lo?, divulgado hoje (27) pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
No Brasil, apenas 5% dos jovens de 15 anos pretendem ser professores da educação básica, enquanto 21% pensam em cursar engenharia. No Peru, o índice dos que pretendem optar pela docência é de menos de 3%, contra 32% que querem se tornar engenheiros. Por outro lado, em países onde a profissão é mais valorizada, o interesse tende a ser maior, como na Coreia do Sul, onde 25% dos jovens têm a intenção de lecionar, e na Espanha, onde o índice chega a quase 20%.
Entre as razões para o desinteresse para atuar na educação básica estão, segundo a pesquisa, os baixos salários. “Mesmo nos últimos anos, após uma década de incrementos nos salários dos professores, eles continuam a ganhar consideravelmente menos do que outros profissionais”, enfatiza o texto.
A partir  dos dados das pesquisas domiciliares no Brasil, Chile e Peru, o estudo do BID mostra que os educadores ganham cerca da metade da remuneração de profissionais com formação equivalente. No Equador, a diferença é menor, mas os professores ainda recebem 77% da remuneração de outras áreas. No México, os vencimentos dos trabalhadores da educação é de 83% dos de outros ramos.

FALTA DE INFRAESTRUTURA

Além da questão financeira, o estudo aponta para as condições de trabalho como razão do desinteresse dos jovens pela docência. “Muitas vezes a infraestrutura das escolas latino-americanas é deficiente em relação a equipamentos e laboratórios e até mesmo em termos de serviços básicos”, ressalta o documento.
O estudo menciona as informações levantadas pelo Laboratório Latino-americano de Avaliação da Qualidade da Educação em 2013 sobre escolas de 15 países latino-americanos, incluindo o Brasil. Na ocasião, foi constatado que 20% dos estabelecimentos de ensino não tinham banheiros adequados, 54% não tinham sala para os professores e 74% não contavam com laboratório de ciências.

DESINTERESSE

O estudo aponta ainda que muitos jovens acabam seguindo a carreira docente “por eliminação, não por vocação”. Recuperando dados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2008, a pesquisa destaca que, à época, 20% dos estudantes de ensino superior com foco no magistério haviam feito a opção para ter uma alternativa caso não conseguissem outro emprego e 9% por ser a única possibilidade de estudo perto de casa.
“Ser professor na América Latina não é uma carreira atraente para jovens talentosos do ponto de vista acadêmico. Não se pode ignorar o fato de que muitos futuros professores decidem frequentar um curso de carreira docente exatamente por ser uma carreira mais acessível no aspecto acadêmico, e não necessariamente por terem uma vocação pedagógica”, analisa o estudo.

REFLEXOS

Esse problema tem, junto com outros fatores, reflexos no desempenho dos estudantes. Os dados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), citados pela pesquisa, mostram, por exemplo, que os conhecimentos em leitura, matemática e ciências dos jovens de 15 anos da região está dentro dos 40% dos com pior resultado entre os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O percentual dos estudantes que não atingem o nível básico das competências é mais do que o dobro da média da OCDE.
Fonte: Agencia Brasil

terça-feira, 20 de março de 2018

sábado, 10 de março de 2018

Nesse sábado o Mesa Z, Rádio Zumbi, conversará com a Profª. Drª. Abdizia Barros

Foto; TV Gazeta de AL

Acompanhe e fique por dentro a atual conjuntura política da educação, os desafios, as reformas, avanços e retrocessos {...].


O programa Mesa Z vai ao ar meio dia na Rádio Zumbi FM.
Fone: 3281 3669
Facebook/Nivaldo Marinho

Sua participação é importante. 

domingo, 22 de outubro de 2017

"UMA CAMPANHA CONTRA A INVERSÃO DE VALORES E A FAVOR DA FAMÍLIA E DE UM MUNDO MELHOR!!!"



É EM CASA que as crianças devem aprender a dizer:
01 - Bom Dia
02 - Boa Tarde
03 - Boa Noite
04 - Por Favor
05 - Com Licença
06 - Me Desculpe
07 - Me Perdoe
08 - Muito Obrigado
09 - Grato
10 - Errei

É EM CASA que também se aprende:
01 - Ser honesto
02 - Ser pontual
03 - Não xingar
04 - Ser solidário
05 - Respeitar a todos: amigos, colegas, idosos, professores, autoridades

Também EM CASA é que se aprende:
01 - A comer de tudo
02 - A não falar de boca cheia
03 - A ter higiene pessoal
04 - A não jogar o lixo no chão
05 - Ajudar os pais nas tarefas diárias
06 - A não pegar o que não é seu

Ainda EM CASA é que se aprende:
01 - A ser organizado
02 -  A cuidar das suas coisas
03 - Não mexer nas coisas dos outros
04 - Respeitar regras, usos e costumes
05 - Amar a Deus

Porque NA ESCOLA os professores devem ensinar:
Matemática
Português
História
Geografia
Língua Estrangeira
Ciências
Química
Física
Biologia
Filosofia
Sociologia
Educação Física
Artes
E apenas reforçam o que o aluno aprendeu EM CASA!!!

NA ESCOLA NÃO se aprende sobre:
1 - Sexo
2 - Ideologia de Gênero
3 - Ativismo LGBT
4 - Comunismo
5 - Esquerdismo
6 - Islamismo
Porque com o que se aprendeu EM CASA respeita-se tudo e todos.


segunda-feira, 6 de março de 2017

Estado e município de União iniciaram hoje o ano Letivo e a renovação dos contratos de ESCRAVIDÃO MODERNA.



Após três meses fora das salas de aula, os alunos da rede municipal voltaram às aulas nessa segunda feira, 06. O governo municipal teve muito trabalho para fazer a lotação dos servidores visando atender os pré-requisitos dos candidatos, ter votado no jacaré, ter participado das caminhadas, ser indicado por um ou mais vereador e ter um currículo satisfatório, é a chamada "escravidão moderna".

O grande desafio da SEMED foi colocar os efetivos nos seus postos de trabalho e em seguida contratados deixando de fora os denominados de “os caras pretas”.  No Estado a seleção do processo de “escravidão moderna” é mais fácil, pois há uma seleção que atende aos melhores currículos.


Portanto, teve inicio o ano letivo, agora só resta desejar um bom trabalho aos servidores da educação, acompanhar e participar efetivamente da comunidade escolar fiscalizando a aplicação dos recursos do FUNDEB, o cumprimento dos 200 dias letivos, além da valorização profissional. 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

É hora de matricular os filhos na escola

O que diz a lei:


Foto Genizete
Apesar de cada estado e município ser responsável por sua política educacional, é a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) que define e regulariza o sistema de educação brasileiro com base nos princípios da Constituição.

Sua última versão data de 1996 e diz que "o dever do Estado com educação escolar pública será efetivado mediante a garantia do ensino fundamental, obrigatório e gratuito, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria, de vaga na escola pública de educação infantil ou de ensino fundamental na escola mais próxima da casa do aluno para toda criança a partir dos quatro anos de idade".

 A Lei também diz que em todas as esferas administrativas, o Poder Público assegurará em primeiro lugar o acesso ao ensino obrigatório. Se autoridade (escola ou o próprio Ministério Público, responsável pela defesa dos direitos constitucionais do cidadão) não garantir o oferecimento do ensino obrigatório, ela responderá por crime de responsabilidade.

Fonte: educar para crescer

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Palavrinhas mágicas movidas pelo amor e pela educação


Bom dia, boa tarde ou boa noite!
A correria do dia a dia, a falta de paciência, as prioridades traçadas na vida, são fatores que podem está contribuindo para a falta de educação e de sensibilidade da sociedade, as transformações são visíveis, os valores aprendidos no berço da família, tem se  deixado de lado. São poucas as pessoas que dão um bom dia, com licença, por favor ou obrigado. Eu aprendi que para passar entre duas pessoas tínhamos que pedir licença e agradecer. 

A inversão de valores tem dominado muita gente. Ser delicado, sensível ou educado é motivo de chacota no mundo onde a grosseria e a falta de educação predomina. Todavia não podemos deixar de lado nem perder a cultura dos bons costumes, da educação familiar.

Portanto, bom dia, boa tarde ou boa noite! Obrigado pela leitura, não vamos permitir que a boa prática da educação seja esquecida ou transformada em grosseria. 
Abraço, Professor Nivaldo Marinho.


terça-feira, 13 de setembro de 2016

“Escravidão Moderna” Após as férias de julho (sem remuneração), contratados continuam sem receber salários.

Os professores contratados se encontram há 73 dias sem dinheiro no bolso, pagando para trabalhar.



A falta de Credibilidade do governo
A insegurança e incerteza herdada mediante o “troca troca” de prefeitos, gerou um grande prejuízo à comunidade, sobretudo aos servidores que trabalharam e não receberam seus salários.  Após o afastamento definitivo o prefeito Beto Baia, esperava-se que esse mal teria um fim, contudo a situação dos servidores é cada dia pior.


Na Educação
Sem transparência na aplicação dos recursos dos FUNDEB, os professores efetivos tiveram apenas 4% de reajuste e a situação é pior para os contratados, pois continuam pagando para trabalhar, recebem menos de um salário mínimo, sem direito a férias, décimo terceiro salário e se adoecer e tiver que faltar ao trabalho, tem o salario descontado.  “Já estamos no dia 13 de setembro e não recebemos ainda, devo 20,00 de xerox, já estou como vergonha, pois não tenho dinheiro para pagar”, desabafou uma servidora que pediu para preservar o seu nome temendo retaliação do governo.


O Poder Legislativo
O Poder Legislativo não se pronuncia, o presidente da comissão de educação mal sabe assinar o nome, muito menos cobrar do governo, pois a maioria usufrui de regalias na administração para dá sustentação ao governo. Varias denuncias chegaram à câmara, recentemente foram divulgadas algumas folhas de pagamentos onde se percebe o nome de várias pessoas recebendo sem trabalhar. Segundo o vereador Paulo Cavalcanti, Bruno Praxedes já havia alertado sobre os fantasmas encontrados quando assumiu a SEMED, mas aparentemente nada fez.


Portanto, está na hora dos candidatos acabarem com as brigas pessoais e apontarem propostas que viabilizem esse problema, a começar, dando um fim nos servidores fantasmas, marajás e enxuga gelo, dessa forma sobrará recursos para  valorizar os profissionais da educação e para realização do concurso público, pois os contratados não podem continuar sendo tratado como lixo descartável. A categoria merece respeito.  


Nota da redação: Segundo informações não oficiais, o pagamento está previsto para essa quarta feira, 14, o problema estaria na gerência da caixa econômica. Tentamos contato com o secretário de educação, mas o telefone estava desligado, o gerente da caixa não se encontrava nem retornou a ligação até o fechamento da matéria.

Professor Nivaldo Marinho

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Descaso: ônibus escolares viram sucatas por falta de cuidado e manutenção.

Ônibus adquirido por Afrânio Vegette está parado há meses por falta de pneus. Os amarelinhos são jogados a céu aberto dia e noite sem nenhuma proteção.




 Quem faz caminhada pela antiga Rua da Ponte pode constatar a forma como são “guardados” os transportes escolares do nosso município. Dezenas de amarelinhos provenientes de convênios são expostos dia e noite sem nenhuma proteção, diminuindo assim o seu tempo de vida útil.  

Até o ônibus executivo que transportava os estudantes universitários para Maceió, adquirido pelo ex-prefeito Afrânio Vegete,  está abandonado  há meses, deteriorando-se com o tempo. Segundo informação extraoficial, está faltando pneus. Questionado pelo ZAP, o representante da SECOM até o fechamento da matéria não respondeu ao blog. Djalma, presidente da Umes, disse não ter conhecimento do fato e prometeu procurar o gestor para averiguar o motivo de sua ausência no setor.


O fato, é que até o momento não ficou claro ainda quanto e como é pago o transporte escolar, não existe transparência, também, nesse sentido, os vereadores até que já solicitaram a proteção dos amarelinhos, mas ficaram apenas nisso. Não se admite tamanho descaso e abandono com o patrimônio público.



quarta-feira, 3 de agosto de 2016

EDUCAÇÃO SE DÁ PELO EXEMPLO



Obrigada Senhor por não me permitir se mostrar uma pessoa que nunca fui.
Sem demagogia!
Sem hipocrisia!
E com vergonha na cara!

Sou professora e estou aderindo a paralisação porque acredito que como ótima profissional que SOU mereço reajuste anual do meu salário, mereço condições dignas de trabalho, mereço ser ouvida.
Estou aderindo a paralisação porque ACREDITO que cada estudante da rede pública merece ter professores bem remunerados, desenvolvendo seu trabalho com entusiasmo.

Trabalho POR DINHEIRO e COM MUITO AMOR E CARINHO.
Estou aderindo a paralisação por mim e por todos os estudantes, futuros profissionais que com certeza irá seguir o exemplo de muitos dos que não tem medo e não se permite corromper pelo sistema.

EDUCAÇÃO SE DÁ PELO EXEMPLO.
É muito blá blá blá... Muita demagogia... Muita hipocrisia... Me poupe!
Beijinhos risonhos!


Elisângela Almeida.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Advertência: Servidores da educação cruzam os braços nessa quarta feita

Professores não aceitam o reajuste mínimo de 4%, excesso de contratados pode está inviabilizando o reajuste, repudia o sindicato.


Sem obter êxito na negociação salarial com o secretário de educação, Bruno Praxedes, os servidores da educação cruzaram os braços nessa quarta feira, 18, em advertência ao descaso com a educação no município de União. A categoria é a mais desvalorizada na gestão do governo Pedrosa e Praxedes. Enquanto os demais servidores receberam 10% de reajuste, a educação poderá receber apenas 4%.

Portanto, enquanto a secretária de educação for tratada como moeda de troca, a tendência é continuar de mal a pior, colecionando os piores índices do IDEB, servindo de chacota para o mundo, mediante a falta de transparência nos erários.

Como dizia a moçada quando tinha oposição, É LAMENTÁVEL!!!!