Páginas

Mostrando postagens com marcador MEIO AMBIENTE. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador MEIO AMBIENTE. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 13 de março de 2018

"Livre e espontânea pressão": Prefeitura tem 18 dias para desativar o lixão em União


O prazo outrora prorrogado, encerra-se em abril, o não cumprimento do mesmo implicará em multa diária para o município.  


Foto: Secom


União dos Palmares possui uma grande equipe de profissionais que se dedicam à educação ambiental. O município é um dos poucos que mantém em  funcionamento uma Sala Verde, com dedicação exclusiva as  políticas do meio ambiente, a mesma foi implantada  na primeira gestão do governo de Kil de Freitas.  Contudo, os ambientalistas não têm recebido a valorização, nem o apoio necessário para a efetivação dos projetos. Um dos fatores que contribui para não efetivação dos mesmos são as constantes mudanças do quadro pessoal, pois mesmos capacitados, só tem a valorização dos gestores, caso  tenha votado no grupo. Triste realidade.

Pois bem, o prefeito tem até abril para desativar o lixão e respeitar o acordo firmado com o ministério público. O lixo deverá ser levado para o aterro sanitário em Pilar - AL, União sediará o transbordo de resíduo sólido, que atenderá aos municípios consociados do vale do mundaú.

União dos Palmares terá um custo mensal de 90 mil reais para transferir até  a cidade de Pila, 35 mil toneladas de lixo diária.  O grande problema do município, é que não se preparou para esse serviço, pois o transbordo deverá ser de apenas lixos recicláveis, todavia os munícipes não foram educados para fazer a coleta seletiva, e as caçambas coletoras ainda levam juntos os entulhos e restos de construções.

O prefeito Kil, após sentir a necessidade urgente de atender ao Termo de Ajuste de Conduta - TAC no MP, convidou Cidinha, outrora "esculachada da sala verde" para reassumir o cargo, contudo a mesma não aceitou, pois está assumindo a  gestão da Escola Rocha Cavalcanti. Uma perca enorme para o governo, pois todos os projetos sustentáveis teve sua participação da especialista em  gestão ambiental.

Portanto, o governo Kil tem muito o que fazer par dá conta das políticas públicas, sobretudo as do meio ambiente, todavia se continuar governando com o modelo de política do atraso, com picuinhas, perseguições e a não valorização dos profissionais, o município não chegará a lugar nenhum. Infelizmente o governo não se atentou ainda para o fato de que é prefeito de todos e que tem que governar para todos.

Professor Nivaldo Marinho. Com

terça-feira, 25 de abril de 2017

SEMINÁRIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA ENTRE ALAGOAS E PERNAMBUCO PARA USO E PRESERVAÇÃO DAS ÁGUAS DOS RIOS MUNDAÚ E PARAÍBA DO MEIO

Convite: Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Garanhuns




No dia 27 de abril, quinta-feira, acontecerá em Garanhuns o “SEMINÁRIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA ENTRE ALAGOAS E PERNAMBUCO PARA USO E PRESERVAÇÃO DAS ÁGUAS DOS RIOS MUNDAÚ E PARAÍBA DO MEIO”. O evento visa estreitar a cooperação entre instituições e mobilizar a população em prol da criação do Comitê Gestor das bacias dos rios Mundaú e Paraíba do Meio. Serão proferidas palestras técnicas com renomados profissionais da área (programação ao final do texto), posteriormente, haverá um momento para perguntas e discussão, seguido da assinatura da Carta dos Rios Mundaú e Paraíba do Meio, documento este que fará parte da documentação encaminhada à Agência Nacional das Águas, solicitando a criação do referido Comitê.  A lista dos presentes será oficialmente divulgada, servindo também como forma de comprovação da participação. 
O evento é gratuito e acontecerá nas dependências do Auditório da AESGA (Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns), localizado na Av. Caruaru nº 508, Heliópolis, Garanhuns, Pernambuco, próximo à Rodoviária, a partir das 14h00min, bastando, para garantir a participação, apenas a inscrição prévia no evento, que deve ser efetuada em formulário online disponível no site da AESGA (http://www.aesga.edu.br/noticias/seminario-de-cooperacao-tecnica-entre-estados-sera-realizado-na-) ou diretamente no link abaixo.

Para maiores informações contatar o CODEMA, por meio do e-mail codema.garanhuns@gmail.com, ou pela Fanpage do evento no Facebook (Seminário de Cooperação Técnica entre Alagoas e Pernambuco).

Programação do evento

14h00min – abertura
14h10min – composição e discursos das autoridades presentes

14h15min –  Palestras

Palestra 01 - O Comitê das Bacias dos rios Mundaú e Paraíba do Meio: histórico e situação atual (prof. João Paulo Leitão de Melo -  Consultor da APAC)
Palestra 02 – A situação Ambiental dos rios Mundaú e Paraíba do Meio: das nascentes à foz (Profa. Dra. Marina de Sá Leitão Câmara de Araújo - UPE)
Palestra 03 – O Manejo de bacias Hidrográficas e Crise Hídrica (Prof. Dr. Vicente de Paula Silva - UFRPE)
Palestra 04 – Conflitos pelo Uso da Água nos rios Mundaú e Paraíba do Meio (Prof. Dr. Valmir Pedrosa – UFAL)

15h30min - Formação da mesa e abertura para as perguntas

17h00min – Assinatura da “Carta dos Rios Mundaú e Paraíba do Meio” e deliberações.

Convite:

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Retirada irregular de barro poderá causar acidente na AL da Laranja

Crime ambiental



Há meses a secretaria do meio ambiente faz vista grossa para a retirada irregular de barro das margens do Rio Mundaú. Quem caminha pela antiga Rua da Ponte pode constatar o crime ambiental que a cada dia aumenta de tamanho e coloca em risco a vida dos pedestres e motoristas, pois a cratera formada pode provocar o desabamento de parte da pista.

Portanto, esperamos que o governo municipal tome as devidas providências, a fim de prevenir um suposto acidente. Enquanto isso a moçada que faz uso do local para caminha, dever tomar cuidado, o buraco fica próximo à ponte. 

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Dia do meio ambiente

Precisamos compreender que somos apenas parte da natureza.

Pintura dos alunos do 3º ano da Escola Rocha Cavalcanti

Parabéns para todas as pessoas que se preocupam com a natureza e acreditam na construção de mundo melhor, fazendo a sua parte.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Populares descartam lixos e entulhos no Rio Mundaú

Crime ambiental

Restos de frutas e entulhos são descartados sem nenhuma fiscalização 

Comerciantes dividem o espaço das frutas com o lixo

bancas utilizadas na feira livre junto ao lixo sem nenhuma higiene

Mestre em resíduo sólido, Claudionor tem projetos acerca do assunto,
todavia, não tem a atenção nem a valorização do governo

Vereador por União, Tita atribui a culpa ao SAAE,
 para ele a autarquia tem obrigação de cuidar do Rio.

União dos Palmares é um município privilegiado no que tange a educação ambiental. Nessa quinta feira, 06, estudantes, professores da Escola Rocha Cavalcanti e sala verde, realizaram uma caminhada ecológica às margens do Rio Mundaú, com o intuito de orientar as pessoas que fazem uso do espaço para caminhar, evitando a jogar lixo na localidade. No momento foi realizado um mutirão de limpeza onde foram recolhidos aproximadamente 30 sacos de lixo.  A ação foi bem sucedida, quem caminha hoje percebe o ambiente mais limpo no local.


Contudo, percebemos que ainda existem pessoas que não assimilam a importância do Rio em nossas vidas. Recentemente, flagramos populares descartando entulho no local. Até os comerciantes de laranja estão descartando os restos de frutas nas margens do Rio. (Ver foto).


Portanto, é necessário que a secretaria do meio ambiente, que tinha Macário no comando, que venha a tomar as devidas providências. A ausência do governo não justifica a falta de educação da comunidade a ponto de cometer crimes ambientais, destruindo a natureza, como se não fizéssemos parte dela. 

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Animais soltos na antiga Rua da Ponte ocupam a AL 205 em União dos Palmares

Perigo nas estradas


AL 205, conhecida por AL da laranja

A esquerda fazenda Jurema do Ex-governador Mano

Arvores plantadas na área de preservação do Rio estão sendo derrubadas 


após a retirada das casas da Rua da Ponte, o espaço foi invadido.
 De um lado a fazenda jurema e do outro  alguém que se sentiu no mesmo direito

A antiga Rua da Ponte, que deveria está servindo como espaço de laser para a comunidade palmarina, está ocupado por animais. Existe um projeto orçado em dois milhões para revitalizar as margens do Rio Mundaú, no entanto, esse projeto nunca saiu do papel, falta vontade política e administrativa.

O local foi invadido e está servindo como criatório de animais e depósito de lixo.  A Escola Estadual Rocha Cavalcanti com parceria com a sala verde do município tem se preocupado em arborizar as margens do Rio, no local já existe dezenas de arvores fruto desse trabalho, no entanto a falta de fiscalização e proteção por parte da secretaria do meio ambiente neutraliza as ações outrora praticadas.

Nessa quinta feira, 06, os alunos da Escola Estadual Rocha Cavalcanti continuarão as ações educativas no local, dessa vez realizará um mutirão da limpeza as margens do Rio, contudo, é necessário que o município e a comunidade palmarina que faz uso do local contribua nesse sentido, cada um fazendo a sua parte.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Empresário Palmarino faz barragem no riacho Canabrava e coloca em risco a saúde da comunidade.


Moradores do Robertão denuncia o empresário Jaiminho  Vergete  por  fazer barragem no riacho Canabrava, além do mau cheiro, os dejetos do riacho poderá invadir as residências da comunidade ribeirinha.

Desde sexta feira (11), a comunidade ribeirinha do riacho Canabrava localizado no bairro Roberto Correia de Araújo tem sofrido com o mau cheiro, os mosquitos e a presença de dejetos humanos depositados nas águas do riacho, o problema teve inicio quando o empresário fez uma barragem  para desviar as águas e/ou dejetos com finalidade de irrigar suas terras aos arredores do posto vegetão.

Segundo Dona Zezita, moradora da rua há 17 anos, o empresário argumentou que as terras são dele e que só vai liberar o trajeto das águas a partir de sexta feira, quando suas terras estiverem totalmente irrigadas.

“Isto é um absurdo, este homem não tem amor ao próximo, gostaria que ele passar-se uma hora aqui à noite para sentir o que sentimos, as crianças estão adoecendo com o mau cheiro e as picadas de mosquito”, desabafou Dona Zezita.

A comunidade apela ao empresário Jaiminho que tem se mostrado uma pessoa compreensiva ao longo de sua vida, que possa ser sensível com os moradores do bairro Roberto Correia de Araujo  e desobstrua a passagem dos dejetos, pois sua ação atingiu diretamente várias famílias, e o riacho faz parte da comunidade, ao invés de obstrução, o mesmo precisa de tratamento.

Devido a falta de cuidados, o riacho Canabrava  se transformou ao londo do tempo  em esgoto,  é necessário com urgência um projeto de revitalização, de nada adianta canalizar todos os esgotos da cidade, e depois jogar no rio. 


SOS riacho Canabrava.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

UM ENTULHO MAL RESOLVIDO É OBSTÁCULO NO TURISMO DE UNIÃO DOS PALMARES


O lixo ou resíduo sólido tem sido um obstáculo na gestão municipal, até hoje o governo não conseguiu solucionar essa problemática. Quem visita União dos Palmares encontra lixões por toda a parte.  Cenas como esta (foto) é comum em nosso município. A secretaria do meio ambiente maquiou a cidade com lixeira de coleta seletiva, mas não avançou no projeto, pois quando o carro coletor passa mistura tudo, ou seja, estão apenas enfeitando o local.

 O prefeito investiu em novas máquinas e equipamentos para promover a limpeza da cidade, todavia não conseguiu êxito nessa tarefa, a máquina que vare as ruas não está sendo usada, segundo informação, o trânsito desordenado não favorece o uso da mesma, não existe regularidade no horário da coleta do lixo, a capacidade de planejar tem faltado no time que comanda a SEINFRA.  A falta de educação ambiental da comunidade juntamente com os problemas administrativos do governo tem interferido diretamente no resultado dos trabalhos.

O fato é que o governo não oferece solução para o problema e a cidade continua suja, a poluição é generalizada. Mesmo o município apresentando a maior equipe de ambientalista da região, parece não avançar nesse sentido, as ações acontecem de forma isolada, o governo vive de status, de forma que não valoriza a equipe que tem.
Não podemos trabalhar coleta seletiva em uma comunidade que não foi educada nem condicionada a usar lixeiras e descartar os resíduos no horário e local correto.

Educação ambiental é um processo continuo, não podemos trabalhar apenas em uma semana ou um mês do ano, o povo precisa ser ouvido e cobrado de forma que perceba ser o “protagonista” no processo ensino aprendizagem e nas melhorias que poderá obter interagindo e compreendendo os problemas da comunidade.

Leia também Governo sinaliza obras com entulho
Professor Nivaldo Mainho.com


quarta-feira, 25 de julho de 2012

A RIQUEZA DO LIXO


O Brasil recicla 55% das garrafas pets, é o segundo país que mais reaproveita a pet, ficamos atrás apenas do Japão, os outros 45% vão para os lixos comuns que dura mais de 100 anos para se decompor, ficam lá formando montanhas de lixo. 

O empenho da população é imprescindível na melhora dessa estatística, é verdade que dá um pouco mais de trabalho para separá-las do lixo comum, porém essa ação além de preservar o meio ambiente dar emprego a muita gente. 

Em União dos Palmares a proposta do aterro sanitário não tem avançado, um pouco de controle na área reservada para o lixão foi o suficiente para o projeto cair no esquecimento, o inverno tem contribuído para isso, pois a umidade da terra e a baixa temperatura não favorecem a fermentação dos resíduos orgânicos, evitando  a formação de gás metano que quando é produzido em excesso entra em combustão, liberando gases que poluentes para a atmosfera.  

Foi criada também a associação dos catadores de lixo em União, mas está muito longe de seu funcionamento, os catadores continuam sem estrutura para trabalhar e fazer a reciclagem, o governo adicionou lixeiras padronizadas nas praças e prédios públicos, dando um ar de cidade avançada na temática, porém o povo não foi educado para colocar o lixo nos local adequado. Em toda a cidade encontramos montanhas de lixo.
É fato que aterro sanitário e reciclagem são uma condição para se pensar em tratamento do lixo e cidade desenvolvida, porém hoje a nossa maior necessidade é realizar uma coleta eficaz, instruir o povo a usar as lixeiras e obedecer o calendário e horário da coleta dos resíduos sólidos. 
A SEINFRA adquiriu novas máquinas e equipamentos para uso na limpeza da cidade, avançou nesse sentido e esqueceu-se de qualificar e equipar a mão de obra, não existe Equipamentos de proteção Individual (EPI).  Há 24 meses os funcionários esperam pelo vice-prefeito e secretário Adeildo Sotero que prometeu comprar fardamento e EPI. O mesmo alegou que assim que o concurso sair ele efetua a compra, pelo jeito a moçada que limpa a cidade vai continuar na mesma, pois concurso em União de certo só o de prefeito (01 vaga) e vereadores (15 vagas).

Portanto é necessária que cada um faça a sua parte, cidade limpa depende de todos nós.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

TRAGÉDIA ANUNCIADA


                               parede de contenção no Riacho Cana Brava (represa)

O atraso das chuvas tem preocupado a comunidade da zona rural, que vive da agricultura. A seca tem elevado os preços do feijão, milho, legumes e outros produtos como leite e derivados. 

Outra preocupação que tem tirado o sono dos moradores que mora próximo ao Riacho Cana Brava é o paredão formado em seu contorno após a drenagem parcial e a mudança de trajetória do mesmo. Não precisa ser especialista em drenagem, para perceber que as  barreira de contenção poderá deixar parte do Robertão ilhada caso não seja tomada as devidas providencias. Até agora ninguém viu nenhuma ação por parte da secretaria do meio ambiente, nem secretaria de obras, nem da defesa civil que esteve aqui em União dos Palmares fazendo treinamento visando possíveis catástrofes, espero que não tenham o Riacho Cana Brava como objeto de estudo e não de estágio. Que estudem essa hipótese, antes que a mesma se transformar em fato.

O Riacho Cana Brava e o “Robertaõ do meu coração” que só é lembrado nos discursos de pré-candidato, agradecem.







terça-feira, 1 de maio de 2012

Enquanto o Mundo discute o Aquecimento Global, o Rio Canabrava corre o risco deixar de existir!


O consumismo e o desperdício atribuídos ao capitalismo e ao desenvolvimento tecnológico vêm se multiplicando e a cada dia se produz mais lixos urbanos, industriais e químicos. Inevitavelmente, isso tem provocado o aquecimento global, que é o aumento sem precedentes da temperatura da terra, a qual é provocada pelo excesso de emissão de CO2 (dióxido de carbono) a atmosfera, provocando o “efeito estufa”.
Em União dos Palmares nós temos um exemplo claro de nossa colaboração com o aumento da temperatura e o seu conseqüente efeito estufa. Trata-se do desmatamento a luz do dia de nossa APA (Área de Proteção Ambiental) na Serra dos frios. Lá se derrubam árvores centenárias, ateiam-se fogo na vegetação, matam as nascentes dos riachos. De qualquer ponto de nosso município, é possível enxergar o tamanho do estrago e do crime ambiental. A população assiste a tudo sem imaginar as conseqüências dessas ações. A mata dos frios nos pede socorro e o povo e o governo a cada dia se distancia cada vez mais. Outro exemplo entristecedor vem de nossos mananciais.  Falo do Riacho Canabrava que agoniza em função dos inúmeros despejos e de águas servidas das residências que lhe cercam, numa extensão de 5,0Km até desemborcar no Rio Mundaú. São também resíduos sólidos recebidos diariamente numa carga inimaginável. O Riacho Canabrava que recentemente sofreu uma mudança de percurso vem morrendo aos poucos, riacho que já serviu como fonte e abastecimento a inúmeras unidades residenciais de nossa cidade. Hoje assistimos a triste realidade desse riacho, e se não agirmos, amanhã poderá ser o rio Mundaú.
Hoje, sem fiscalização, sem autonomia a secretaria do meio ambiente tem ocupado seu tempo fazendo jardinagem e limpeza de praça, nem mesmo a catástrofe de 2010 serviu para dar norte às questões ambientais. União dos Palmares que foi um dos municípios que mais avançaram em educação ambiental entrou em inércia na zona de conforto e relaxamento, deixando de lado as prioridades vividas outrora.

Enquanto isso o lixo toma as ruas de nossa cidade, deixando seu rastro de poluição. E a temperatura? Continua aumentando. Outro agravante é que se aproxima o inverno, percebe-se que as galerias pluviais das principais ruas da cidade funcionam com capacidade mínima, pois na grande maioria é composta de resíduos sólidos comprometendo assim o seu perfeito funcionamento e com as fortes chuvas de inverno a probabilidade das águas invadirem as ruas e casas são grandes, já vivenciamos fatos semelhantes nas trovoadas de dezembro/ janeiro. Fica aí o alerta.

Portanto, é preciso que a população faça a sua parte, porém existe atribuições que só cabem ao governo, tais como estruturação da Secretaria do Meio Ambiente, investir pesado no saneamento básico no município, financiar projetos educacionais e preventivos para o meio ambiente, além de incentivar e promover campanhas de educação ambiental nas escolas estaduais, municipais e privadas. E o mais importante de tudo é tomar consciência que somos parte da natureza e não o dono dela.  

Prof. Nivaldo Marinho, Estudante de Radiodifusão, integrante do programa mesa z da Rádio Zumbi Fm e correspondente do site uniãodospalmares.com

domingo, 29 de abril de 2012

Lidar com lixo em União dos Palmares não é fácil, É FOGO!


 Tudo aquilo que é inútil, sem utilidade ou supérfluo é considerado lixo. Atualmente aqui no nosso país, Brasília com 1698g, está no primeiro lugar no quesito produção de lixo; seguida do Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo 1647g, 1440g e 1259g, por habitante, respectivamente (Ass. Bras. Limpeza Pública).  
 Alagoas produz aproximadamente 1000g/dia e União dos Palmares 900g/dia, por habitante. Estudos revelam que a produção está diretamente ligada ao poder aquisitivo da população, sendo assim; quanto maior a renda, maior é a produção de resíduo sólido.
Em 2010, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou uma lei (Lei 12.305/10) “A lei trata não só de preservação ambiental, como de saúde pública”, disse Lula. A Lei determina que lixões sejam extintos em todo o país até agosto de 2014.
O deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), apresentou à Câmara o Projeto de Lei Complementar 119/03, que aumenta em 10% o coeficiente do Fundo de Participação para os municípios que tenham aterro sanitário.
O tratamento do lixo tem sido um problema na administração local. Além do mau cheiro, a fumaça tóxica proveniente das queimadas no lixão, está poluindo a cidade, causando o aumento de doenças respiratórias na população, principalmente nas crianças e nos idosos.  Está claro que o aterro sanitário é uma necessidade urgente para o nosso município e para o meio ambiente. O lixão está saturado, não comporta mais o grande número de resíduos jogados sem nenhum tratamento prévio. 
O governo municipal tem investido em máquinas e equipamentos que tem facilitado a coleta, porém não se percebe ações permanentes de educação para lidar com o lixo. As ações surgem de formas isoladas e não se percebe uma harmonia entres os secretários municipais, responsáveis pela coleta e pela acomodação do lixo e consequentemente pelo bem estar da população.
Diariamente, encontramos lixos nas esquinas, nas praças e no centro da cidade. Não adianta pensar em coleta seletiva, enquanto o povo e os gestores não se educarem e aprenderem que lugar de lixo é na lixeira.
Nossa cidade não pode ser rotulada como cidade suja. Por isso, precisamos agir! Não podemos só esperar pelo governo, temos que cobrar e exigir sim, serviços com qualidade, carros coletores, lixeiras nas ruas, horário de coleta; mas é preciso cooperar colocando lixo nos lugares adequados, obedecendo aos horários, ou seja, fazendo o dever de casa. 
São ações simples que nos ajudam a viver melhor em comunidade.
Prof. Nivaldo J.V. Marinho
Integrante do Mesa Z, Rádio Zumbi Fm e correspondente do site: uniãodospalmares.com