Páginas

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Líder do movimento “Elegi e Tira” promete soltar o verbo e contar os bastidores da queda de Beto Baia

Carlos da Umes diz que após sua delação nessa quinta feira, 28, no mínimo 10 pessoas irão ao banco dos réus;



Essa semana Carlos da UMES prometeu nas redes sociais contar tudo o que sabe acerca do afastamento do prefeito Beto Baia. Carlos fazia parte do movimento denominado o povo elege o povo tira que ficou conhecido como movimento camisinha (só para quando esta gozando), era ligado ao ex-governador Mano que não aceitou ser derrotado por Beto Baia, denominado de “Porróida”.

O líder do movimento promete abrir o verbo e contar quem fez o dossiê, quem financiou o movimento, de quem eram os carros de sons usados, onde eram feitas as reuniões, que planejou tudo para afastar o prefeito. O motivo da “delação premiada” se queixa Carlos, seria as perseguições que seus familiares vêm sofrendo pelo fato de não concordar com os erros da gestão atual.

Carlos da Umes, como gosta de ser chamado é conhecido por todos mediante suas influências no meio político, ele está onde possa está bem. Esteve com Mano, depois Pedrosa e quando Beto Baia voltou lhe assumiu a secretaria de turismo em troca de seu silêncio, daí então passou a ser o escudeiro do prefeito que ele mesmo ajudou a afastar.

Contudo, depois de tanta polêmica, se não for mais uma jogada ou barganha política, o líder do movimento camisinha deverá nessa quinta feira contar mais um capítulo do jogo sujo da politicagem palmarina.

Como dizia a oposição, é lamentável.



Nenhum comentário: