Páginas

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Cadê a bandeira? Cadê a cidadania?



Prejudicada por um histórico absurdo de escândalos de corrupção envolvendo quase toda sua classe política, a população de União dos Palmares mantém um nível altíssimo de alienação. Após mais uma troca de prefeito, a preocupação não era sobre pagamentos de salários, falta de medicamentos, de limpeza urbana ou os rumos das investigações dos esquemas ilegais dos gestores. O povo queria saber mesmo era se Beto Baía confirmaria Márcia Fellipe como atração da festa da padroeira e se faria festa no carnaval. Um problema bem mais grave do que o gosto musical.

Com trajes verdes, parecendo o Luigi do game Mário Brother, o vice-prefeito de União dos Palmares, Eduardo Pedrosa, quis “inovar” uma tradição religiosa e cultural de 181 anos. Tomado pelo desespero de um boato de que a Justiça lhe tomaria o comando da Prefeitura no dia seguinte à Procissão do Mastro de Santa Maria Madalena, Pedrosa tentou garantir o hasteamento da bandeira da padroeira naquele mesmo domingo, dia 17. Teve que esperar até a procissão da bandeira, mas sua reza não evitou que seu cargo descesse pelo cano, pela segunda vez. O titular Beto Baía reassumiu na última terça (26).

Fonte: Coluna Labafero _ Davi Soares

Nenhum comentário: