Páginas

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

O ano é novo, contudo os problemas são velhos

Quais as suas metas para 2017?




 Mais um ano novo se aproxima com esperanças de dias melhores. Saúde, paz, prosperidade, muito dinheiro no bolso [...], são alguns dos desejos ou frases decoradas pela maioria das pessoas. Mas o que fazer para diminuir o abismo entre o desejo e o real? O que tenho feito  para mudar o meu habitat e transformar o “meu mundo” em um espaço melhor?

Desejar da boca pra fora não vai adiantar muita coisa precisamos traçar metas palpáveis, focando a melhorias individuais, sobretudo coletivas. Um verdadeiro cristão não pensa apenas em si, mas no bem da coletividade. Viver bem não é ter o prato cheio e fechar os olhos para a miséria do próximo.

Quantas pessoas são injustiçadas pela ausência de políticas públicas enquanto abrimos a boca para dizer que política é coisa de ladrão, que odeia política. Enquanto pensarmos dessa forma, os homens de bem ficam de fora criticando o sistema e vendendo votos, no entanto continuam sendo representados por maus políticos.

Portanto, que a chegada do ano novo seja a energia de ativação necessária para percebermos a importância da participação cidadã na ocupação dos espaços que nos pertence, na cobrança de direitos individuais e coletivos, na luta constante contra as injustiças, na multiplicação do amor de Deus em cada coração.

Que venham 2017 e tantos outros que Deus nos permitir, Amém. 

Nenhum comentário: