Páginas

sábado, 7 de maio de 2016

Município tenta evitar vexame e retira Avenida Monsenhor Clovis do trajeto da Tocha olímpica

Principal Avenida de União aparenta um cenário pós-guerra, tomada por buracos, fios de alta tensão descobertos, além de calçadas obstruídas com bares e bancas de feira.









União dos Palmares ainda não teve um gestor que governasse visando à coletividade, a falta de coragem, omissão ou covardia tem se impregnados desses que deveriam organizar a cidade conhecida pelo mundo como a “terra da liberdade”.

O município vive um caos administrativo, o exemplo se tira do centro da cidade, onde a principal avenida encontra-se abandonada, tomada por buracos, lixo, bancas de feiras, calçadas obstruídas, além de moscas e outros vetores que retrata o modelo de administração dos últimos 40 anos.

Existem ações que não necessitam de dinheiro, mas de coragem, ousadia e vontade de fazer, podermos tomar como exemplo: A organização do transito, a acessibilidade, horário e organização da feira livre, dias de feira, limpeza e outros. Contudo os gestores ficam refém de grupos e apadrinhamentos políticos tendo em vista o voto escravizado e a busca da manutenção do poder a todo custo. Entra e sai prefeito, mas os vícios e maus costumes permanecem cada dia mais forte.

Portanto, para evitar mais um vexame no município,  à tocha olímpica não passará pela Avenida Monsenhor Clovis, ao chegar aos correios seguirá destino a Praça Basiliano Sarmento via 7ª CRE e se estiver chovendo, a tocha deverá ser conduzida até a Serra da Barriga de helicóptero, pois o mundo poderá descobrir que não temos gestores nem no município nem no Estado capaz de gerenciar os recursos que viabilize a construção do acesso a Serra da Barriga. Isso é uma vergonha.

Nenhum comentário: