Páginas

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Eleição da mesa diretora da câmara de União fez renascer grupos G7 e G8 criado no governo de Beto Baia.

A criação desses grupos marcou um período de retrocesso G7 e G8, lembrando a gestão de Beto Baia, onde o ódio e a sede de poder cegou os vereadores, tornando-se o pior parlamento registrado na casa


A  Câmara Municipal de Vereadores de União aos poucos parece perder  a razão de  existir. A necessidade de manter o assistencialismo atrelado as regalias do governo, a subserviência ao governo, e a interferência direta do gestor, são fatores que podem está contribuindo para isso. Dos 15 vereadores, 13 fazem parte da bancada do governo, a eles lhe são permitidos oficializar governo, elogiar e até repúdiar, todavia os quesitos de fiscalização e apuração de denuncias de irregularidades, o "regimento  externo" não permite. 

Jailson Vicente, atual presidente,  democratizou o poder, acolhendo e cedendo espaço a comunidade, quando necessário, valorizou a imprensa que sempre recebeu de braços abertos, dando fim ao "regime de ditadura" imposto na casa.
Contudo, o prefeito não reconheceu os trabalhos dos parlamentares, o fato de ter 13 vereadores na bancada governista, relaxou perdeu o respeito pela casa de lei. Fez o que quis, não respeitou os prazos regimentais, não deu satisfação a bancada, nem muito menos ao povo. E os vereadores, com raras exceções,   aceitaram a tudo, calados, ou melhor, repudiando, mas só repudiando, as denuncias que chegaram foram engavetadas, ninguém ousou convocar o prefeito, nem a oposição.

Mas, ainda há tempo de mudanças, até o momento não há chapas registradas, isso pode ser feito até o último minuto que antecede a eleição, todavia, Sandro é o escolhido do prefeito, que conta com sete votos (G8): Sandro, Netinho, Rafael, Almir Belo, Bruno Lopes, Dé, Manoel Messias e Zé Lourenço.  Elvinho é o candidato de segunda preferência do prefeito, que forma o (G7) com Tita, Cajú, Ricardo, Ailton, Maria e Jailson.  Netinho seria a terceira opção, mas está magoado, pois não teve o apoio dos colegas, nem a preferência do prefeito.

Portanto, com um voto apenas  de diferença, nada está definido, "no balanço das horas tudo pode mudar", de repente surge um nome diferente, nem um nem outro, já vimos candidatos dormir eleito e acordar sem chapa.   

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Após dois anos repudiando o executivo, vereadores poderão optar por liberdade do Poder Legislativo de União dos Palmares em 2019

Segunda feira, 17, os vereadores deverão realizar eleição com  voto secreto,  para  escolher a nova mesa diretora para o biênio 2019 - 2020. Kil de Freitas parece ter preferência por Sandro Jorge, mas a ala insatisfeita com o governo poderá ir de encontro ao governo votando em Alan Elvis, Bruno Lopes ou Paulo Neto, declarados na disputa.



Desde as eleições de outubro os vereadores de União dos Palmares tem realizado sessões relâmpago. A falta de pauta, o não cumprimento de obrigações do executivo, a preocupação com a eleição da nova mesa diretora, e/ou a falta de planejamento dos parlamentares, são fatores que poder está contribuindo para isso.

2017 e 2018, foram os anos de repúdios, marcados pela falta de respeito do Poder executivo, a omissão do Poder Legislativo e a falta de pernas do Judiciário. Foram dois anos repudiando as ações do prefeito Kil, hora com todo grupo, hora com a inexperientes oposição, hora com a bancada "independente",  o fato é que no quesito fiscalização,  o Poder Legislativo se omitiu, foram além do repúdio.

Até momento não se sabe quanto custa os serviços da CIGIPE, LUZUP e SIMUP para o município. As denúncias de supostas irregularidades na locação de máquinas e veículos foram rejeitadas pela câmara. Segundo o portal da "transparência" 16 veículos foram adquiridos para a secretaria de saúde, contudo carros locados fazem o serviços dos mesmos.

Portanto, segunda feira, 17, os vereadores deverão realizar eleição com  voto secreto,  para  escolher a nova mesa diretora para o biênio 2019 - 2020. Kil de Freitas parece ter preferência por Sandro Jorge, mas a ala insatisfeita com o governo poderá votar contrário ao "chefe". Tem interesse na disputa: Alan Elvis da bancada "independente", Bruno Lopes  e Paulo Neto, que se mostra o mais preparado para dar o "grito de liberdade da casa", o maior desafio para a nova mesa diretora. Vamos acompanhar se haverá a "emancipação" ou o continuísmo  da escravidão moderna do Poder Legislativo.


segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

NM.Com, voltei!

Opinião e notícia, sem maquiagem!

Professor Nivaldo Marinho.Com

Graças a Deus, apos tratamento nos olhos, já posso ler e escrever. Estava com saudades de escrever o que penso. Há quem defenda que escrever em  blog  está fora de moda, mas é aqui que me sinto a vontade, é uma espécie de terapia. Quem gosta, acompanha, ler, curte e/ou compartilha, ou ao contrario, ler, mas não gosta, não compartilha, mesmo assim, obrigado por visitar a página NM,Com e continuar  nos seguindo.

Professor Nivaldo Marinho.Com