Páginas

sábado, 30 de julho de 2016

Primeira turma da UNEAL antiga FUNESA em União dos Palmares

Lembranças e saudades dessa turma maravilhosa.
Cheirooo no coração meu povo bonito!





A primeira turma da Funesa, hoje Uneal, foi formada em União dos Palmares em 2002, na gestão do prefeito Afrânio Vergetti. A priori o objetivo do convênio foi criar uma extensão do curso de letras visando à formação de 50 professores.

O convênio
Na época o convênio foi firmado entre a prefeitura de União através do prefeito Afrânio e o governador Manoel Gomes de Barros. O Estado entrou apenas com alguns professores do quadro, o município cedeu o prédio, a alimentação dos professores de Arapiraca e assumiu o salario dos professores contratados.

Turma pioneira
A primeira turma sofreu muito com a falta de professores, de livros, material didático, além da falta de uma sede, durante o curso fomos despejados várias vezes, chegamos a estudar em praça pública. Os problemas aumentaram com a formação de novas turmas, pois o compromisso de Afrânio teria sido com a formação de apenas uma turma.

A formatura
A formatura foi à realização do sonho de muitos professores ao conseguir a formação superior, inclusive o meu sonho, pois fui um dos alunos pioneiro dessa turma. A partir dessa formação vieram novas turmas com novos sonhos e novas metas, dentre elas a aquisição do terreno e a construção do prédio da Uneal que hoje é uma realidade.


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Líder do movimento “Elegi e Tira” promete soltar o verbo e contar os bastidores da queda de Beto Baia

Carlos da Umes diz que após sua delação nessa quinta feira, 28, no mínimo 10 pessoas irão ao banco dos réus;



Essa semana Carlos da UMES prometeu nas redes sociais contar tudo o que sabe acerca do afastamento do prefeito Beto Baia. Carlos fazia parte do movimento denominado o povo elege o povo tira que ficou conhecido como movimento camisinha (só para quando esta gozando), era ligado ao ex-governador Mano que não aceitou ser derrotado por Beto Baia, denominado de “Porróida”.

O líder do movimento promete abrir o verbo e contar quem fez o dossiê, quem financiou o movimento, de quem eram os carros de sons usados, onde eram feitas as reuniões, que planejou tudo para afastar o prefeito. O motivo da “delação premiada” se queixa Carlos, seria as perseguições que seus familiares vêm sofrendo pelo fato de não concordar com os erros da gestão atual.

Carlos da Umes, como gosta de ser chamado é conhecido por todos mediante suas influências no meio político, ele está onde possa está bem. Esteve com Mano, depois Pedrosa e quando Beto Baia voltou lhe assumiu a secretaria de turismo em troca de seu silêncio, daí então passou a ser o escudeiro do prefeito que ele mesmo ajudou a afastar.

Contudo, depois de tanta polêmica, se não for mais uma jogada ou barganha política, o líder do movimento camisinha deverá nessa quinta feira contar mais um capítulo do jogo sujo da politicagem palmarina.

Como dizia a oposição, é lamentável.



domingo, 24 de julho de 2016

Atendimento Preferencial

Se ligue...



Município defende a manutenção do selo UNICEF com 13 mil alunos fora das salas de aula

Escravidão moderna: SEMED de União adia mais uma vez o inicio das aulas deixando 13 mil alunos fora das salas de aulas e mil contratados sem receber o salário de julho.


Foto de aquivo


Essa semana o município de União deu um passo largo a fim para a manutenção do selo UNICEF, foram muitos meses de trabalhos, planejamentos e muitos reclames também  da ausência do governo nesse sentido. União deverá manter o selo, pois tem uma equipe comprometida com a causa, contudo falta muito para ser referência em atendimento e serviços voltados para a infância e juventude.

Enquanto o projeto de manutenção é defendido, mais de 13 mil alunos estão fora das salas de aulas e mil contratados sem receber o salário de julho por falta de planejamento e transparência na aplicação dos recursos oriundos do FUNDEB. O governo Pedrosa/ Praxedes mostra-se totalmente omisso no quesito comunicação e transparência. Até o momento o sindicato da categoria espera pela apresentação das folhas de pagamento prometida pelo secretário Bruno Praxedes, hoje representado pelo irmão.

O município de União apresenta os piores índices do IDEB do País, e não percebemos perspectiva de melhoras, nossos alunos passam a maior média de tempo do país fora das salas de aula, nosso ano letivo é o último a começar e o primeiro a terminar, a troca constante de contratados para atender aos pedidos de políticos (bancada do governo) é um dos maiores obstáculos na educação básica, desabafou uma servidora da SEMED que pediu sigilo no seu nome.

Portanto, mediante o exposto, está clara a falta de compromisso “dos governos” com a educação, nossa educação não poder ser tratada como cabide de emprego visando o voto. Precisamos fortalecer os sindicatos e conselhos municipais a fim de garantir a aplicação justa dos recursos dos FUNDEB.

Negar direito é crime.

Professor Nivaldo Marinho.Com
#Sem Maquiagem!



sexta-feira, 22 de julho de 2016

Prefeito interino não respeita feriado de Santa Maria Madalena

Sem sintonia com o comercio e feirantes, feira livre é mantida no mesmo horário da missa mostrando a falta de organização e planejamento para o seguimento.




Quem tem dificuldade de locomoção teve que se virar para chegar até a igreja matriz para assistir a missa de Santa Maria Madalena. O feriado decretado por lei não teve o devido valor e respeito do governo municipal, sem sintonia com o comercio e feirantes, feira livre é mantida no mesmo horário da missa mostrando a falta de organização e planejamento para o seguimento.


Como dizia a oposição, é lamentável.

Construção do IFAL para estudantes palmarinos é esquecida

Ausência de governo


Em 23 de fevereiro deste ano, o reitor do IFAL veio a União dos Palmares com objetivo de resolver a liberação do terreno que foi embargado pelo IMA, para a construção do prédio educacional, que, sem dúvida, traria muitos benefícios para a população em geral; mas, em particular, para estudantes universitários.

O atual Governo de União dos Palmares, à época, ficou de resolver tal situação com o governador Renan Filho. Vale relembrar que, infelizmente, o prefeito deixou de atender tais representantes do órgão federal para ir de encontro com o governador que, naquele momento, estava inaugurando mascaradamente algumas construções.

Meses já se passaram; mas, até agora, nada de avanço. Enquanto isso, dezenas de alunos estão pagando passagem para estudar em Murici, que deveria ser o contrário: estudar em União, sem pagar transporte. Aliás, para a construção do IFAL, todo o recurso seria federal, ou seja, o município não teria nenhum gasto e, em benefício, a construção do prédio geraria empregos temporários para dezenas de pais de família.

De O Palmarino

Foto: ilustração

terça-feira, 19 de julho de 2016

Ctrl C + Ctrl V: Câmara copia emendas, pareceres e aprovam LDO sem realização de audiência pública.

"Não existe reunião nas comissões,
 mas acordo de cavalheiros" Ver. P Cavalcanti

Após duas tentativas sem êxito para realizar as audiências públicas, a fim de discutir as Diretrizes Orçamentárias, ou seja, as propriedades de gastos do governo, a câmara se reuniu nessa segunda feira, 18 e aprovaram a Lei de Diretrizes Orçamentária – LDO.  “A falta quórum dos vereadores e a falta de público impossibilitou a realização das audiências” lamentou o presidente Tita.


A falta de interesses dos parlamentares em se reunir nas comissões, fez com que a LDO passasse  90 dias engavetada, foi necessário o presidente indicar uma comissão interina a fim copiar e colar os pareceres no último dia de prazo para a aprovação do projeto, ou seja, nessa segunda feira. A lei foi aprovada sem as discussões com a comunidade, retratando a baixa no momento político que vive União dos Palmares, reforçando ainda mais a tese de que é preciso renovação geral nessas eleições. 


segunda-feira, 18 de julho de 2016

As ruas silenciaram

Manifestantes pró e contra o impeachment da presidente Dilma sumiram das ruas


Em junho de 2013, quando o “gigante acordou”, o reajuste de 20 centavos na passagem de ônibus pode ter sido o estopim, mas não foi o único motivo para milhões de brasileiros saírem às ruas. Reclamava-se muito do governo, da corrupção, da falta de investimentos em educação e saúde. Pedia-se um “mundo sem catracas”. Este ano, porém, os protestos tiveram uma causa pontual: foram contra ou a favor do impeachment. o que explica o atual silêncio nas ruas e o sumiço das panelas.

Embora os manifestantes de verde e amarelo tenham apontado o combate à corrupção como causa maior, não voltaram às ruas desde 12 de maio, quando o Senado aprovou o afastamento da presidente. Não incomodou, por exemplo, o fato de Temer ter afastado três ministros em seu primeiro mês na presidência –Romero Jucá, Fabiano Silveira e Henrique Eduardo Alves –, por suspeita de corrupção. Nem que muitos ministros que lhe restam estejam na mira da Lava Jato. Sejamos honestos: o  importante é que Dilma não está mais no comando.

Enquanto isso, a ameaça de paralisar o país repetida por simpatizantes da presidente durante o julgamento do impeachment no Senado simplesmente não se concretizou. Os movimentos sindicais, a juventude petista, enfim, a onda vermelha também sumiu das ruas. No momento do afastamento da presidente, muitos esperavam uma grande reação das forças que a apoiavam. Entretanto, apesar da ideia de um país dividido, as manifestação em seu favor não conseguiram mobilizar multidões. Como se seus próprios simpatizantes reconhecessem que Dilma fez um governo desastroso, que usava manobras fiscais para tapar buracos, que alienava até os mais fiéis dos aliados, e por isso parecem ter desistido de trazê-la de volta.

Agora, os movimentos “Fica Temer” e “Fora Temer” prometem voltar às ruas no próximo dia 31, em atos simultâneos que devem servir para medir o humor do brasileiro em relação à reviravolta em Brasília. A conferir. Até agora, o eleitor tem adotado uma postura de esperar para ver. As pessoas parecem ter perdido, novamente, o interesse pela política.

Fonte: opinião e notícia

domingo, 17 de julho de 2016

A Escravidão na Terra de Zumbi

Escravidão Moderna

União dos Palmares, terra da liberdade! Terra do herói negro Zumbi dos Palmares. Terra que deveria ser sinônimo e exemplo de luta e resistência aos desmandos dos senhores feudais, que de forma proposital, ainda tentam se perpetuar no poder em pleno século XXI, ainda convive com a escravidão quase total do seu povo.

O período de escravidão passou, mas parte da população não acordou para isso. Vivem atrelados a quem detém o poder político e econômico; geralmente são pessoas que não têm disposição para o trabalho, que entraram numa “zona de conforto”, sendo subservientes, aos políticos assistencialistas, fazendo uso do puxa-saquismo como meio de vida e, portanto continuam sendo escravos da manutenção do poder.

Fazem parte do jogo, os contratos de trabalhos para o fortalecimento da base política. Isto é de conhecimento público. São centenas de contratos cedidos a parentes e amigos. Quem está desempregado não vai recusar a oferta de emprego, é o mesmo que oferecer comida a quem está com fome. Assim toda família do contratado fica despojada de pudor e impregnada pelo sentimento de gratidão com o gestor e com quem o indicou. E para manter-se no cargo, necessariamente não poderá ir de encontro às posições política da gestão onde se encontra inserida. 

É perceptível a mudança de comportamento das pessoas que outrora era oposição e agora é governo. Diferente de quem é aprovado em concurso público, pois tem sua independência política, não deve sua cabeça a ninguém, pode questionar e exigir melhorias. Assim, de forma indireta e inconsciente o povo tem sido escravizado politicamente e por que não dizer, em todos os sentidos.

Quem acredita na liberdade, proposta por Zumbi e na emancipação do povo ao modelo de gestão atual é sumariamente definido como oposicionista e como tal é abominado pelo poder.

Uma coisa é certa, não temos mais Zumbi. Mas temos seu exemplo de luta, coragem e determinação, como bandeira para exigir concurso público, educação de qualidade, transporte gratuito para os estudantes, saúde, lazer, emprego e renda, além de transparência nos gastos do governo, no erário público.  

É hora de mudar essa história é hora de renovação, sem maquiagem.
     

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Ausência de governo: Buracos deixa Rua do Cangote intransitável

Reclames do Povo


Há meses o município de União dos Palmares foi contemplado com aproximadamente 64 milhões objetivando melhorar e estruturar os bairros com saneamento básico, calçamento, áreas de laser, esporte, entre outros, contudo os governos Baia e Pedrosa não tiveram a capacidade administrativa de gerenciar os recursos, antes não se fazia nada porque não tinha recurso e hoje, pelo o dinheiro está sendo devolvido ao governo federal mediante a inoperância dos gestores.

União encontra-se em um caos administrativo, o governo Pedrosa, que é inimigo da imprensa e do povo, não justifica nem dá satisfação à comunidade de sua ausência, e quando fala a história é a mesma “existia uma quadrilha na prefeitura”, mas os vícios e maus costumes continuam os mesmos, não há transparência, nem mesmo a pedido da justiça.

A buraqueira tomou conta das ruas de nosso município, todavia a Rua do Cangote chegou ao extremo, está intransitável, nem mesmo os apelos dos dois vereadores de mandato que habitam na região sensibilizam o governo mudo e surdo para o povo.

Como dizia a oposição, é lamentável! Que possamos dá a respostas a esses políticos viciados nas urnas.
Renovação Já! SEM MAQUIAGEM.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Novas Regras Eleitorais


Leite São Domingos dá lugar ao DOCE GLOBO

Foto de arquivo                Leite São Domingos
Cinco anos de dedicação e trabalho: controle de qualidade
                                             Produtos São Domingos
Há seis anos, após a enchente de 2010, a Indústria de Laticínios São Domingos fechou de vez suas portas e a reboque, a geração de mais de 100 empregos diretos, ou seja, mais de 100 famílias sem rendas em União dos Palmares que já vinha sofrendo com o fechamento da usina Laginha.

O Laticínio São Domingos foi à primeira indústria do nordeste a produzir bebida láctea em saquinho, na época o “dominguinho” bateu recorde de vendas em todo nordeste. A empresa foi referência em qualidade, seus produtos a exemplo da manteiga eram os mais procurados no comércio. 


A globalização, o aumento da concorrência e a falta de matéria prima, “o leite inatura”, foram alguns dos fatores que contribuíram para a empresa entrar em crise.
Em 2008 a indústria foi arrendada a Bom Leite Industrial Ltda., empresa que tem sua matriz em São Bento do Una, interior de Pernambuco, contudo após a enchente de 2010, o contrato foi cancelado, os produtos da Bom Leite voltaram a ser produzido em São Bento e distribuído pela Distribuidora NM Laticínios localizada em União dos Palmares, que distribui para União e região.


Mas nem tudo está perdido, essa semana a empresária Eliane Torres anunciou a implantação de uma nova fábrica no local da antiga São Domingos, trata-se da fábrica de DOCE GLOBO, sua inauguração está prevista para o mês de agosto, o novo empreendimento deverá gerar mais de 50 empregos diretos e indiretos.

Emprego e renda são necessidades urgentes para o nosso município que há década viveu dependente da Usina Laginha. Nossos gestores não tiveram a capacidade de planejamento nesse sentido. Hoje o município sobrevivi dos salários dos aposentados, do comercio que é esquecido e desvalorizado pelo gestor e sobrevive das feiras livres, além dos empregos assistencialistas da prefeitura.


Esperamos que os candidatos que se propõe a administrar União dos Palmares sejam capazes de desenvolver esse setor, não pensem apenas em empregar a família, parentes e agregados. 

sábado, 9 de julho de 2016

AGRADECIMENTO PELO O APOIO E PELA AS ORAÇÕES!!!

Carlo da Umes

Naturalmente, tudo na vida tem uma tendência para dar errado se ficarmos inertes. Quando nascemos, se não chorarmos, não conseguiremos respirar. Esse já é o anúncio do que vem a ser a vida. E pior ainda, além da vida se anunciar com o choro, já começamos uma contagem regressiva, pois começamos a morrer no instante mesmo em que nascemos.

Por isso, a única coisa que nos resta é nos movermos e agradecer a Deus todo poderoso pela felicidade de está vivo. Não podemos ficar parados! Precisamos lutar pela vida, não podemos ficar à deriva, vivendo por inércia. A vida é trágica, é curta, mas é também bela e muito preciosa. Devemos agarrá-la com unhas e dentes e viver cada momento com vontade, com força, com ânimo, com entusiasmo. Na vida, até para ser triste é preciso ter vontade de ser feliz. Viver é sentir a vida com sinceridade, com verdade, com amor, é a melhor maneira de agradecer a todos os amigos e amigas, familiares que fizeram suas orações, ligaram e deixaram palavras de conforto para me alegrar, após o acidente que aconteceu comigo no ultimo dia 06/07 na cidade Branquinha.

Mas a única coisa que tenho que lembrar neste momento é de agradecer a DEUS pela oportunidade de estar vivo e não de procurar culpas. Tudo tem o seu porquê!. Obrigado Senhor! E a todos os amigos e amigas que ligaram para deixa suas palavras de conforto.
União dos Palmares, 08 de julho de 2016.

CARLOS DA UMES


quarta-feira, 6 de julho de 2016

Lixão: Um entulho mal resolvido em União dos Palmares

Governo Interino promete resolver tudo, mas até o momento não resolveu nada.


Foto: Antonio Aragão


Há décadas o lixo tem sido um problema mal resolvido em União dos Palmares, até então os gestores palmarinos não tiveram a capacidade administrativa e política para resolver. Sobram promessa e pirotecnias e falta ação.

Na gestão do prefeito Kil de Freitas foi feito um Termo de Ajuste de conduta com o Ministério Público a fim de o problema, todavia a proposta do aterro sanitário por meio de consócio entre os municípios vizinhos nunca saiu do papel, Kil não resolveu, Beto Baia, não deu valor e Eduardo prometeu resolver, mas só foi mais uma pirotecnia, o problema tem se agravado a cada dia.

 Há sessenta dias o governo interino através do então secretário Paulo César prometeu transferir o problema do centro da cidade para a zona rural, estipulou data, hora e local, contudo não passou de mais uma pirotecnia, falsa promessa eleitoreira, o lixão está tomando conta de toda a camaratuba – bairros frios.

Estudos apontam que o chorume já contaminou o lençol da região, assim como o riacho cana brava, que está morrendo por falta de cuidados, hoje é utilizado como descarte de dejetos sanitários – esgotos. Os núcleos ambientais do município tem se esforçado em resolver esse problema, contudo seus esforços tem se esbarrado na inoperância do governo.

Portanto, está na hora do governo acabar com as pirotecnias e buscar resolver definitivamente o problema dos resíduos sólido na terra da liberdade, é preciso dá uma resposta à sociedade, não se admite um município com tantos problemas e termos um  governo mudo e surdo que não dá satisfação a comunidade.

Como dizia a oposição, é lamentável!

terça-feira, 5 de julho de 2016

PSOL fará convenção no dia 20 em União dos Palmares

Carlos Leão, indicado pelo PSOL é o único candidato que independe de conchavos políticos  e indicação dos “cacifes profissionais".

Foto:Portalnh1                      Carlos Leão - PSOL

Está prevista para o dia 20 a primeira convenção partidária em União dos Palmares. Segundo o pre-candidato pelo PSOL, “não há tempo para perder, temos que cair em campo e se o povo assimilar minhas propostas serei prefeito de União, sem comprar votos e sem fazer promessas falsas, pois União está falido, levaram nosso município ao fundo do poço”, disse Carlos Leão.  

Carlos Leão, indicado pelo PSOL é o único candidato que independe de conchavos políticos  e indicação dos “cacifes profissionais", os demais podem dormir candidatos e acordar sem filiação partidária, são os  chamados tapetões e a trairagem da meia noite.

Boa sorte ao companheiro de luta CARL0S LEÃO.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

O nó da administração pública em União está cada dia mais apertado

Enquanto não existir comunicação, transparência, planejamento, valorização dos investimentos federais, gestão participativa e respeito com o erário público, o nó só tende a aumentar.




 A pouco mais de 90 dias das eleições municipais não percebemos avanço nas discussões que visam planejar o futuro de União dos Palmares.  A situação política é lamentável e desprezível. Até agora não percebemos nenhum plano de governo dos pré-candidatos que vise tirar União do buraco, da crise política, moral e ética.

Esperamos que as discussões na campanha sejam diferentes das vinculadas nas redes sociais, pois o poder executivo e legislativo desconhece plano diretor, PPA, LDO, LOA, gestão participativa...  O poder político e econômico cega e a preocupação com o povo se dá apenas em comparar: Quem é ou foi mais corrupto. Uma vergonha, não há diferença, a justiça trocou seis por meia dúzia.

Enquanto isso na câmara, os vereadores se reversam nos números de faltas, se não tinham vontade de trabalhar, agora relaxaram de vez. Não vale a pena perder meia hora para ouvir pirotecnias sem fundamentação prática nem teórica. Agora não tem mais jeito, é só esperar as eleições e torcer que a maioria seja renovada, pois dessa gestão não se espera mais nada.



domingo, 3 de julho de 2016

Escravidão moderna: contratados da SEMED União ficarão 15 dias de férias, mas sem salário.

SEMED de União antecipa as férias da educação e não dá garantia de pagamento de dezembro e décimo, secretário não fala no assunto. 


A crise econômica, incerteza no pagamento de salários, além da falta de credibilidade dos gestores, são fatores que têm levado os servidores efetivos da Educação solicitar o adiantamento do décimo terceiro salario. Segundo o Sinteal e especialistas da área, o excesso de contratados inviabilizou o reajuste salarial digno para a categoria e não existe ainda a garantia do pagamento de dezembro e o décimo terceiro salario.

A SEMED que nos últimos meses tem sido administrada por diferentes “gestores” não tem tido a transparência necessária para elevar dá o segurança e credibilidade a categoria. As incertezas de pagamentos, a obscuridade nas folhas de pagamento, o excesso de contratos eleitoreiros, além a ausência de concurso público tem refletido diretamente nos rendimentos do ensino aprendizagem, algo que não se percebe como prioridade na gestão.

Esse ano o município será avaliado novamente mediante o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB, mas os resultados esperados não são os melhores, pois nosso aluno tem passado mais tempo em fora da sala de aula do que a média nacional. O ano letivo é concluído de forma mágica, pois é último a começar e o primeiro a terminar.

Portanto, enquanto a SEMED for tratada como uma secretaria de cabide de emprego, ainda por cima, eleitoreiros, administrada por quem nunca deu uma aula, a situação só tende a piorar. É preciso mudar esse tipo de gestão onde a “escravidão moderna” impera. E essa mudança pode ser feita em breve, através do seu voto em outubro.
Pense Nisso.

sábado, 2 de julho de 2016

Eleições 2016: A partir de hoje os gestores estão proibidos de contratar e demitir servidores

Calendário




JULHO – SÁBADO, 2/07/2016 (3 meses antes)
Data a partir da qual são vedadas aos agentes públicos as seguintes condutas (Lei nº 9.504/1997, art. 73, incisos V e VI, alínea a): nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito.

E vetado também aos agentes públicos das esferas administrativas cujos cargos estejam em disputa na eleição (Lei nº 9.504/1997, art. 73, inciso VI, alíneas b e c, e § 3º):
Fazer pronunciamento em cadeia de rádio e de televisão, fora do horário eleitoral gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente, relevante e característica das funções de governo.
Realizar de inaugurações, a contratação de shows artísticos pagos com recursos públicos (Lei nº 9.504/1997, art. 75).
Comparecer a inaugurações de obras públicas (Lei nº 9.504/1997, art. 77).

Fonte: Justiça eleitoral

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Portal da transparência e CIGIP continuam apagados em União dos Palmares

 CIGIP: Um mal que os gestores não abrem mão. Por quê?

As ruas escuras de União proporciona o aumento da  violência  

O Consórcio Público para Gestão da Energia Elétrica e Serviços Públicos – CIGIP foi firmado em União dos Palmares na gestão de Kil de Freitas. Desde então centenas de reclamações foram são feitas diariamente, devido a falta de matérias e a ausência da  iluminação pública. As ruas estão sempre nas escuras, essa é uma reclamação constante da população.

A câmara municipal, através dos “nobres” vereadores já solicitou a rescisão do contrato por parte do município, mas não obtiveram êxito. No Poder Legislativa a reclamação é geral, mas quando algum parlamentar  assume a  pasta da SEINFRA de imediato muda de opinião. O que antes era tratado e denunciado como roubo, passa a ser tudo normal, ou seja, o tamanho da reclamação é diretamente proporcional ao interesse do reclamante.

O que se sabe é que a CIGIP arrecada uma fortuna do município, contudo a cidade continua nas escuras, igual ao portal da transparência.

Como dizia a oposição, e lamentável.